CLASSIFICADOS
Página Inicial » Notícias » Cana de açucar: setor sucroenergético apresenta resultados positivos na geração de empregos
Curso de gestão de pastagens, planejamento e manejo da teoria à prática, aprenda o método PDCA
cana de acucar

Cana de açucar: setor sucroenergético apresenta resultados positivos na geração de empregos

Indústria canavieira registrou saldo positivo de superior a 22 mil vagas

De acordo com dados publicados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados-CAGED e compilados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), na região Centro-Sul do Brasil, em março de 2016, verificou-se que a indústria canavieira motivou um saldo líquido positivo na geração de empregos superior a 22 mil vagas.

Para o diretor Técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Antonio de Padua Rodrigues, os números do CAGED comprovam o que efetivamente tem se observado no campo. “A safra 2015/2016 terminou a todo vapor, muitas usinas estavam em processamento ainda em março, mês que registrou aproximadamente 20 milhões de toneladas de cana moída. Para alcançar este volume é preciso mão de obra, por isso o setor sucroenergético é um dos segmentos do agronegócio que mais contrata. Nossa expectativa é que a próxima safra continue gerando cada vez mais oportunidades aos trabalhadores”, explica o executivo.

O resultado fica ainda mais evidente quando são analisados os principais Estados produtores (MG, GO, MS, MT, PR e SP), com destaque para:

  1. Goiás – o saldo positivo do setor foi de quase duas mil vagas, responsável por aproximadamente 59% das 3.331 posições criadas no estado;
  2. Mato Grosso do Sul – o setor inverteu o saldo final negativo de -329 postos de trabalho para positivo em 187; e
  3. São Paulo – abriu mais de 15 mil novas frentes de trabalho.

Quando observado o setor canavieiro no cenário nacional, constata-se que março de 2016 foi melhor que o mesmo período do ano anterior, com a abertura de 1.131 empregos ante uma redução de 4.757 vagas fechadas em março de 2015. Porém, no acumulado deste ano (janeiro a março), dado o encerramento de safra no Norte-Nordeste, houve aumento de 43% no número de trabalhadores demitidos, sendo esta região responsável pelo fechamento de 58 mil vagas, resultando em um saldo negativo de 30 mil posições.

Fonte uagro.com.br

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicadoEstes campos são obrigatórios *

*

x

Checar também

Se for levado em conta o cenário do ano passado, somente 41% das propriedades rurais leiteiras do país produzirão a bebida dentro dos padrões legais determinados pelo Ministério da Agricultura, conforme aponta um estudo da Clínica do Leite/Esalq-USP. Foto: Divulgação

Preço do leite ao produtor recuou 11,7% em novembro

O preço médio do leite recebido pelo produtor recuou 11,7% em novembro, na comparação com ...

bezerrada curiosa

A hora certa de usar os vermífugos no gado

O sucesso da produção na pecuária bovina depende, entre outras coisas, de um bom manejo ...