CLASSIFICADOS
Página Inicial » Artigos » Cavalo dado se olha os dentes! Saiba a importância da odontologia equina.
Curso de gestão de pastagens, planejamento e manejo da teoria à prática, aprenda o método PDCA
dentista-cavalo-1

Cavalo dado se olha os dentes! Saiba a importância da odontologia equina.

A odontologia equina vem sendo amplamente abordada, em seminários e congressos da área de Medicina Veterinária, e pode trazer benefícios para todos os seguimentos da eqüinocultura, porque além de melhorar desempenho esportivo, também influencia em toda a fisiologia do animal, já que o cavalo passa em torno de 18 horas por dia se alimentando e precisa que o alimento chegue bem triturado em seu trato digestivo, para um bom aproveitamento do alimento.

Alguns proprietários reclamam que o animal não se alimenta bem e derruba da boca ração ou alfafa, e outros que o animal come muito e não ganha peso, em ambos os casos podem ser problemas dentários relacionados a mastigação, provocando dores e dificultando até a equitação do animal que apresenta reações ao freio. Outro problema muito corriqueiro em animais em inicio de doma são os “dentes de lobo” que podem provocar dores com o toque da embocadura, fazendo com que o animal defenda um lado ou balance a cabeça ao comando da redea,e em cavalos de prova a não realização de uma virada perfeita já que o animal sente dor. Com tudo, um bom serviço Odontológico em Eqüinos deve ser feito por profissional, Médico Veterinário.

cavalos-curiosidades-1000x500

Conforto e eficiência

A odontologia eqüina é uma área relativamente nova como especialidade veterinária. Proprietários, treinadores e veterinários estão cada vez mais valorizando o exame e o tratamento dentário, incluindo-os na sua rotina. As principais razões pelas quais há grande necessidade dessa prática são: Nós modificamos os hábitos e os padrões alimentares dos eqüinos através da domesticação e do confinamento; nós freqüentemente selecionamos animais para reprodução sem considerar problemas relacionados à dentição; e nós exigimos cada vez mais de nossos cavalos de performance, iniciando-os em esportes ainda jovens.

O papel do dentista na doma é essencial, pois o conforto promovido pelo tratamento torna o trabalho do treinador e o aprendizado do potro mais fáceis e menos estressantes, melhorando, por conseqüência, o resultado final. Cólica, queda na performance atlética e perda da condição física podem estar diretamente relacionados à saúde oral do cavalo.

Os problemas mais comumente encontrados nos exames orais são:

1- Excesso de pontas de esmalte

Pontas dentárias são encontradas em todos os cavalos, porém, quando em excesso, podem lesionar as bochechas e a língua, causando dificuldade mastigatória e desconforto com o uso de cabeçada e embocadura.

2- Maloclusão

cavalo-exemplo_ma_oclusao_bOu seja, uma relação anormal entre os dentes superiores e inferiores, que pode causar formações pontiagudas, como excesso de pontas de esmalte, bicos e ganchos e desnivelamento, como rampas e degraus nos dentes. Necessitam de nivelamento e ajuste, pois podem machucar as partes moles da boca,causar problemas nas articulações têmporo-mandibulares, propiciar estresse dental que leva a fraturas, e desconforto do animal durante a mastigação e durante o trabalho.

3- Dente do lobo

cavalo-dente-de-lobo02Este dente é vestigial, não tem função na mastigação, mas pode ferir as bochechas, a língua, e/ou entrar em choque com o bridão, podendo ser extremamente desconfortável. Este dente podem ser reduzido ou extraído conforme sua posição e tamanho e conforme a função do cavalo. Geralmente são encontrados na parte superior da barra e erupcionam com cerca de 6 – 10 meses de idade.

4- Desordens de erupção

Dentes decíduos (de leite) impactados são mais comuns do que se pensa, e necessitam de extração, pois podem causar distúrbios na erupção dos dentes permanentes, doença periodontal e dor.

5 – Fraturas dentárias

Fraturas são comumente encontradas no exame da cavidade oral de cavalos. Podem ser bem pequenas ou podem atingir quase toda a coroa clínica (parte da coroa do dente que se encontra na cavidade oral). Fraturas com fragmentos deslocados podem causar dor nas bochechas e na língua, promover exposição e eventual contaminação da polpa dentária com conseqüente doença endodôntica e formação de abscesso periapical. Devem ser cuidadosamente exploradas e tratadas de acordo com a gravidade.

cavalos-odontoÉ muito importante que se inicie os exames orais nos potrinhos o quanto antes, pois algumas vezes podemos observar problemas que podem ser resolvidos quando o animal é ainda jovem, prevenindo desordens que podem ser determinantes no seu desenvolvimento, assim como em exposições e competições.

O cavalo pode reagir ao desconforto e à dor jogando a cabeça para o alto, balançando a cabeça, mordendo a embocadura, com falta de apoio, dificultando manobras para os lados, ou de qualquer outra forma que encontrar para rejeitar a embocadura.

Cavalos que estão em constante manutenção apresentam melhor mastigação e digestão, aproveitando melhor o alimento e diminuindo o risco de cólica. Além disso, há o conforto percebido na hora de montar.

O tratamento periódico, geralmente 2 vezes por ano, é essencial para a manutenção da “saúde bucal” dos cavalos, pois as interferências causadas por anormalidades no desgaste dos dentes pode interferir na saúde, na performance, no temperamento e na longevidade do seu cavalo.

Enfim, a odontologia promove melhoras notáveis nos animais nos aspectos físico, atlético, e porquê não psicológico, criando condições para que o cavalo desenvolva todo o seu potencial.

Autora: CARLA MICHEL OMURA, Médica Veterinária.

Fonte revistaveterinaria.com.br


Caso tenha interesse em fazer cursos para se especializar nesta area, essa empresa dentistadecavalo.com.br leciona cursos para os interessados.

[sabai-directory-photo-slider photo_size=”thumbnail”]

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicadoEstes campos são obrigatórios *

*

x

Checar também

Foto: Fazenda Bergamini

Vermífugos na hora certa pode gerar ganhos de R$ 40 por cabeça

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita (Unesp) levantou um dado ...

bezerros nelore

Fazenda no Mato Grosso faz a desmama aos 100 dias de idade

O Nortão do MT exibia-se para Pedro e eu, agradecendo a chuva que acabara de ...