CLASSIFICADOS
Página Inicial » Notícias » Quase 2 mil cabeças de gado morrem no México pelo consumo de pollinaza, cama de frango intoxicada
Curso de gestão de pastagens, planejamento e manejo da teoria à prática, aprenda o método PDCA
vacas mortas no mexico

Quase 2 mil cabeças de gado morrem no México pelo consumo de pollinaza, cama de frango intoxicada

*Direto de Calvillo distrito de Aguascalientes, cidade que fica à 500km, da capital Cidade do México.

Javier Nunez Luevano, prefeito de Calvillo, lamentou que até agora já são 1100 animais mortos por ter consumido a cama de frango. “Estamos muito preocupados com o que estamos vivendo esta semana. Desde que tivemos os primeiros relatos desta situação, estamos coordenando, em um esforço coletivo de governo e municipais para localizar os 60 produtores afetados”.

Alguns produtores perderam 100% de seu gado.

Enquanto o governo se movimenta para proibir o consumo de carne derivado de animais que consumiram esse tipo de alimento, a secretária de Governo tem entrado em contato com os matadouros para não receber essa carne. “Infelizmente, acreditamos que este mal vai durar de 10 a 12 dias, atingindo 2.000 cabeças de gado”, disse ele.

Acredita-se ter sido distribuída a 140 toneladas deste produto. O chefe do Ministério do Desenvolvimento Agrário informou que um único produtor da capital perdeu 700 cabeças com o que os danos são milionários e chegar a cerca de 2 mil cabeças.

O esterco de galinha é uma fonte de alimento para ruminantes amplamente utilizados no México. A sua utilização está baseado no seu valor de proteína, embora também fornece uma quantidade aceitável de energia. O esterco de galinha é a excrementos de frangos de corte, que ocorre sempre misturado com o material usado como cama para frangos (serragem. Casca de arroz ou de soja, terra sabugo de milho, etc.). Outra esterco de galinha é excretada, que são os excrementos de galinhas poedeiras.

Pollinaza: cama de frango no Brasil está proibida desde 2009

A chamada “cama de frango” é o resultado da moagem da mistura da serragem de pinus (usada para forrar o chão dos viveiros das granjas) com as fezes das aves. O produto é muito usado por pequenos e médios pecuaristas na alimentação do gado. Sua principal vantagem é reduzir de quatro para dois anos e meio o tempo de engorda do gado.

O IMA, órgão veiculado à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), atenta os produtores para que verifiquem, antes de alimentar seus animais com ração, concentrados e suplementos protéicos, se no rótulo destes produtos não se encontram os dizeres: “USO PROIBIDO NA ALIMENTAÇÃO DE RUMINANTES”. Também é importante guardar os comprovantes e notas fiscais de aquisição de rações, concentrados, suplementos protéicos e também matérias-primas (caso a ração seja preparada na propriedade).

Fonte elclarinete.com.mx

curti pagina facebook

banner anuncie aqui

Um comentário

  1. Um pecuarista que da serragem e bosta de frango pro gado comer deveria ser enforcado em praça pública.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicadoEstes campos são obrigatórios *

*

x

Checar também

cafe rama vermelha

Café capixaba é eleito o melhor do Brasil pela Abic

O microlote do produtor José Alexandre Abreu de Lacerda recebeu a maior pontuação no júri ...

fazenda-sustentavel-vencedores-2016

Fazenda de Mato Grosso do Sul é a campeã da sustentabilidade

A Modelo II adotou integração lavoura-pecuária-floresta e foi a vencedora do prêmio Fazenda Sustentável 2016, ...