‘Boi de papel’ rendeu propinas de R$ 67 milhões

‘Boi de papel’ rendeu propinas de R$ 67 milhões

PARTILHAR
PF deflagra nova fase da Operação Carne Fraca e mira na BRF
Foto: GERALDO BUBNIAK/AGB/PAGOS

Operação realizada na última quarta-feira foi mais um evento que envolve o setor político e com grande impacto para o setor pecuário, assim como a carne fraca

Segundo Operação Vostok, deflagrada nesta quarta, 12, pela Polícia Federal, frigoríficos pagavam a pecuaristas por animais que não eram entregues e nem abatidos, um estratagema para notas fiscais ‘frias’ darem cobertura a dinheiro vivo destinado ao núcleo político supostamente integrado pelo governador de Mato Grosso do Sul.

A Operação Vostok, deflagrada nesta quarta, 12, pela Polícia Federal, por ordem do ministro Félix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça, aponta que operações ‘boi de papel’ foram usadas como estratagema de organização criminosa para emissão de notas fiscais ‘frias’ que davam cobertura à circulação de dinheiro vivo – propinas de R$ 67 milhões destinadas a um esquema que teria sido instalado na gestão do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB).

A residência e o gabinete do tucano no Palácio do Governo foram vasculhados por agentes da PF nesta quarta, 12. Um filho do governador, Rodrigo Silva, foi preso. Por ordem do ministro Fischer, também foram presos o deputado estadual José Teixeira (DEM), ‘Zé Teixeira’, e o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Márcio Monteiro, que foi secretário da Fazenda de Mato Grosso do Sul.

Leia a notícia na íntegra no site do Estado de S. Paulo.

Fonte: Estado de S. Paulo

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com