China compra 42,3% mais carne do Brasil, confira!

China compra 42,3% mais carne do Brasil, confira!

PARTILHAR

De carne bovina, o país asiático importou 170 mil toneladas no mês – volume que representa uma alta de 12,2% na comparação anual.

As importações chinesas de carnes e miúdos totalizaram 760 mil toneladas em outubro deste ano, volume 42,3% maior do que o adquirido em igual mês do ano anterior, informou o Departamento de Alfândegas da China (GAAC, na sigla em inglês). A despesa com a importação do produto aumentou 23,6%, atingindo US$ 2,181 bilhões no mês. Nos dez meses do ano, o país asiático importou 8,17 milhões de toneladas de carnes e miúdos.

As importações de carne suína somaram 330 mil toneladas em outubro, volume 80,4% superior ao comprado em igual mês do ano passado. Em valor, o aumento foi de 90,7%, para US$ 862,8 milhões. No acumulado do ano, o país asiático importou 3,62 milhões de toneladas de carne suína.

De carne bovina, o país asiático importou 170 mil toneladas em outubro, alta de 12,2% na comparação anual. O valor desembolsado com o produto foi 6,8% menor, de US$ 720,23 milhões. De janeiro a outubro deste ano, a China comprou 1,74 milhão de toneladas de carne bovina do exterior.

Apesar das restrições da China às proteínas importadas, com a suspensão de vários frigoríficos em todo o mundo e testagem em massa para covid-19 de alimentos importados, os dados mostram que o país mantém a dependência de compras externas desses produtos para abastecimento doméstico.

O aumento das importações chinesas de carnes é resultado principalmente dos surtos de peste suína africana (ASF, na sigla em inglês) que dizimaram boa parte do seu plantel de suínos nos últimos dois anos.

Embarques de carne bovina reduzem, passando para 8,50 mil ton/dia

Após duas semanas inicias frenéticas, os embarques de carne bovina brasileira apresentaram uma desaceleração forte na terceira semana de novembro/20. Foram 32,10 mil toneladas enviadas para fora do país na última semana, 29% a menos do que fora registrado na segunda semana de novembro/20.

Com tal desempenho, a média diária embarcada do mês de novembro/20 reduziu 12% em relação a semana retrasada, se posicionando em 8,50 mil toneladas/dia. Ainda assim, se mantido esse desempenho até o fim do mês, romperíamos um recorde nos embarques diários de proteína bovina.

Com a manutenção do preço médio de venda na casa dos US$ 4,39 mil/t, a receita diária obtida também reduziu 12%, ficando em US$ 37,32 milhões/dia. Apesar do recuo, tal resultado ainda é 8% superior ao de outubro/20, quando a receita diária obtida rondava a casa dos US$ 34,52 milhões/dia.

Com informações do Estadão Conteúdo e Agrifatto

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com