Fertmóvel: Análise de solo poderá ser feita na fazenda

Fertmóvel: Análise de solo poderá ser feita na fazenda

PARTILHAR
analise-de-solo
Foto: Divulgação

O Fertmóvel é um laboratório que pretende viajar por áreas agrícolas para oferecer diagnósticos rápidos com preço acessível.

Conhecer bem o solo é essencial para produtividade de qualquer cultivo, mas poucos agricultores tem o hábito de fazer regularmente a análise de solo, tanto pela dificuldade de encontrar laboratórios quanto pelos custos da técnica.

O pesquisador da Embrapa Adoildo da Silva Melo explica que a análise de solo é tão importante para uma lavoura quanto os exames de sangue são para uma pessoa. No caso da terra, serve para descobrir quais são os nutrientes que estão em excesso ou que estão em falta.

Projeto da Embrapa quer levar análise de solo até produtores rurais.

Apesar de fundamental antes de cada safra, a análise de solo ainda não é prática comum pelo país. Muitos produtores afirmam que o tempo de espera para o resultado é muito longo.

Segundo o pesquisador José Ronaldo de Macedo, da Embrapa Solos, o processo de análise é demorado porque existem poucos laboratórios no país.

“Quanto mais para o Norte e Nordeste nós formos, menor é o número de laboratórios disponíveis. Em termos de região Sul, Sudeste, há uma diminuição dos laboratórios privados. E os laboratórios públicos também estão mais restritos para atender a pesquisa”, explica.

Para tornar essa análise mais acessível, a Embrapa criou um laboratório móvel, que oferece resultados rápidos com preço acessível.

O Fertmóvel, como é conhecido, começou a ser desenvolvido em 2012 e foi para as ruas em 2018. Ele oferece análises de solo por R$ 40 e o resultado fica pronto em até 7 dias.

Tudo o que tem dentro do furgão do projeto é uma miniatura de um centro de pesquisa. Só que o laboratório móvel olha para as necessidades do produtor, ele tem só o essencial. Essa estrutura custa em torno de R$ 250 mil

Para conseguir fazer análise, o Fertmóvel precisa de uma sala de apoio para receber as amostras do campo e realizar a secagem da terra. Para equipar a sala, é necessário saber qual a estrutura disponível. Tudo vai depender do que já existe de instalação. A que é utilizada no projeto piloto custou R$ 25 mil.

O projeto da Embrapa está disponível para prefeituras e órgãos de governo que queiram replicar a estrutura. Eles investem e a empresa de pesquisa oferece treinamento para os profissionais.

Até o fim do ano, quatro Fertmóveis estarão circulando no Maranhão e Piauí.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com