24º leilão da São Luiz tem pista limpa em Santa Catarina

24º leilão da São Luiz tem pista limpa em Santa Catarina

PARTILHAR
touro devon
Touro Halley IA de São Luiz / Foto: Alexandre Teixeira

Destaque das vendas foi touro arrematado por R$ 21mil; A média para os touros foi de R$ 13.140,00. Para as vacas com cria ficou em R$ 6.000,00

Em sua primeira edição totalmente virtual, o 24º leilão cabanha São Luiz, realizado nesta quarta-feira (16/09), em Lages (SC), teve faturamento total de R$ 316.380,00. A propriedade, do médico veterinário e pecuarista Ivo Tadeu Bianchini e filhos, ofertou 24 reprodutores Devon, Angus e Hereford e mais três lotes de vacas, compostos por sete fêmeas com crias ao pé.

O remate teve como destaque a venda do touro Devon Halley IA de São Luiz. O reprodutor, de 2 anos e meio, com 765 kg, foi arrematado por R$ 21 mil por Sebastião Lemos França, da Fazenda Olho D’água de Campos Novos. Entusiasta da raça, França é importante fornecedor de novilhos para o programa de certificação de carne Devon, em parceria com o Frigorífico São João. Ivo Bianchini destaca as qualidades do exemplar: “É um mocho genético, com 43 cm de CE e uma carcaça excepcional. Fizemos a coleta de sêmen, na fazenda, em monta natural e em um único salto conseguimos 300 doses desse touro”, conta.

O leilão da Cabanha São Luiz teve compradores de diferentes regiões de Santa Catarina e também do Rio Grande do Sul. A média para os touros foi de R$ 13.140,00. Para as vacas com cria ficou em R$ 6.000,00, com média de R$11,23 o quilo. Os touros Hereford garantiram média de 11.340,00 e os Angus ficaram em R$ 8.400,00.

O remate ficou a cargo da Camargo Agronegócio e o martelo foi comandado pelo leiloeiro Delamar Augusto Macedo.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.