75 entidades do Agro enviam carta contra tabelamento do frete

75 entidades do Agro enviam carta contra tabelamento do frete

PARTILHAR
Caminhao
Foto Divulgação.

Tabela de frete impacta cadeia de abastecimento, preço dos alimentos e é entrave para planos de crescimento e geração de empregos.

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (ABIOVE) foi uma das 75 entidades que enviaram ao presidente eleito da República, Jair Bolsonaro, carta aberta contra o tabelamento do frente. O texto traz argumentos de representantes do setor produtivo para que essa medida equivocada não perdure no próximo governo. A seguir, a carta na íntegra.

CARTA ABERTA AO PRESIDENTE ELEITO, MINISTROS INDICADOS E ÓRGÃOS DE ESTADO

Senhor Presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro, e equipe do futuro governo:

“É sempre bom não haver tabelamento.” Quando o Brasil enfrentou a hiperinflação nos anos 1980, o governo tomou a equivocada decisão de tabelar preços no país. Não deu certo, e a sociedade brasileira pagou um preço elevado com desemprego, baixa competitividade, desabastecimento de produtos e alto custo de alimentos.

A Tabela de Fretes (Lei 13.703/18), medida que foi tomada de forma apressada, sem o devido debate com a sociedade e avaliação de suas consequências para a economia, traz, 30 anos depois, esse fantasma de volta para a sociedade brasileira.

É sempre bom não haver tabelamento, pois o tabelamento representa aumento de 100% no custo de transporte e inflação nos alimentos. Com isso, o custo de vida da população aumentará, assim como o custo de produção, o que desestimulará o setor produtivo a investir e gerar empregos.

É sempre bom não haver tabelamento, pois ele gera insegurança jurídica e desrespeita a Constituição. São mais de 60 questionamentos judiciais contra a tabela de fretes, inclusive no Supremo Tribunal Federal (STF), além do questionável processo de regulação proposto pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que não respeitou prazos e passará a multar empresas antes mesmo de definir as regras que devem ser obedecidas sobre a tabela de fretes.

É sempre bom não haver tabelamento porque os mais credenciados especialistas afirmam que ele não soluciona os problemas de transporte, infraestrutura e logística no país, apenas os acentua sem fornecer nenhuma melhoria para o futuro.

É sempre bom não haver tabelamento, pois ele atrapalha a competitividade da economia brasileira ao aumentar a burocracia e os custos dos produtos brasileiros para os mercados domésticos e internacionais. Isso atrapalhará, em especial, as exportações de produtos de maior valor agregado, que ficarão mais caros do que seus concorrentes internacionais, e impedirá que mais recursos estrangeiros venham para o Brasil.

As entidades signatárias desta carta querem que o Brasil cresça, gere empregos, aumente suas exportações e se torne cada vez mais competitivo no mercado internacional. Para isso, “é sempre bom não haver tabelamento”.

Depositamos nossa confiança no novo governo e nas instituições de Estado para que esse gravíssimo equívoco seja corrigido com a mesma urgência que o Brasil tem em voltar a crescer.

Sem mais, agradecemos a atenção, confiantes na melhor decisão.

ASSOCIAÇÕES SIGNATÁRIAS

ABAG – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DO AGRONEGÓCIO

ABAL – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DO ALUMÍNIO

ABBA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA BATATA

ABCP – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CIMENTO PORTLAND  

ABCS – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS CRIADORES DE SUÍNOS

ABCZ – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CRIADORES DE ZEBU

ABEVD – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS DE VENDAS DIRETAS

ABIA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS DA ALIMENTAÇÃO

ABIARROZ – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DO ARROZ

ABIEC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS EXPORTADORAS DE CARNE

ABIFUMO – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DO FUMO

ABIMAPI – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS DE BISCOITOS, MASSAS ALIMENTÍCIAS E PÃES & BOLOS INDUSTRIALIZADOS

ABIOVE – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS DE ÓLEOS VEGETAIS

ABIPLA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS DE PRODUTOS DE LIMPEZA E AFINS

ABIQUIM – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA QUÍMICA

ABIR – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS DE REFRIGERANTES E DE BEBIDAS NÃO ALCOÓLICAS

ABIT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA TÊXTIL E DE CONFECÇÃO

ABITRIGO – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDUSTRIA DO TRIGO

ABPA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PROTEÍNA ANIMAL

ABPO – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DO PAPELÃO ONDULADO

ABRA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE RECICLAGEM ANIMAL

ABRABE – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE BEBIDAS

ABRAFRIGO – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FRIGORÍFICOS

ABRAMILHO – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS PRODUTORES DE MILHO

ABRAPA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS PRODUTORES DE ALGODÃO

ABRASS – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS PRODUTORES DE SEMENTES DE SOJA

ABRINQ – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS FABRICANTES DE BRINQUEDOS

ACEBRA – ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS CEREALISTAS DO BRASIL

ACRIMAT – ASSOCIAÇÃO DOS CRIADORES DE MATO GROSSO

AENDA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS DEFENSIVOS GENÉRICOS

AGROBIO – ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS DE BIOTECNOLOGIA NA AGRICULTURA E AGROINDÚSTRIA

ALCOPAR – ASSOCIAÇÃO DE PRODUTORES DE BIOENERGIA DO ESTADO DO PARANÁ

AMPA – ASSOCIAÇÃO MATO-GROSSENSE DOS PRODUTORES DE ALGODÃO

ANDEF – ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE DEFESA VEGETAL

ANEA – ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXPORTADORES DE ALGODÃO

ANEC – ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXPORTADORES DE CEREAIS

ANUT – ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS USUÁRIOS DO TRANSPORTE DE CARGA

APROSMAT – ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES DE SEMENTES DE MATO GROSSO

APROSOJA MS – ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES DE SOJA DE MATO GROSSO DO SUL – MS

APROSOJA BR – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS PRODUTORES DE SOJA

APROSOJA MT – ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES DE SOJA E MILHO DO ESTADO DE MATO GROSSO

BIOSUL – SINDICATO DA INDÚSTRIA DA FABRICAÇÃO DO ÁLCOOL DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

CBIC – CÂMARA BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

CECAFÉ – CONSELHO DOS EXPORTADORES DE CAFÉ DO BRASIL

CERVBRASIL – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DA CERVEJA

CITRUS BR – ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXPORTADORES DE SUCOS CÍTRICOS

CNC – CONSELHO NACIONAL DO CAFÉ

ELETROS – ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS FABRICANTES DE PRODUTOS ELETROELETRÔNICOS

FAEP – FEDERAÇÃO DA AGRICULTURA DO ESTADO DO PARANÁ

FAESP – FEDERAÇÃO DA AGRICULTURA DO ESTADO DE SÃO PAULO

FAMATO – FEDERAÇÃO DA AGRICULTURA E PECUÁRIA DO ESTADO DE MATO GROSSO

FENSEG – FEDERAÇÃO NACIONAL DE SEGUROS GERAIS

FIEC – FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO CEARÁ

FIEP – FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO PARANÁ

FINDES – FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESPÍRITO SANTO

FIRJAN – FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO RIO DE JANEIRO

FNBF – FÓRUM NACIONAL DAS ATIVIDADES DE BASE FLORESTAL

FNS – FÓRUM NACIONAL SUCROENERGÉTICO

GRUPO FARMABRASIL

IBÁ – INDÚSTRIA BRASILEIRA DE ÁRVORES

OCB – ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS BRASILEIRAS

ORPLANA – ORGANIZAÇÃO DE PLANTADORES DE CANA DA REGIÃO CENTRO SUL DO BRASIL

SIMABESP – SINDICATO DA INDÚSTRIA DE MASSAS ALIMENTÍCIAS E BISCOITOS NO ESTADO DE SÃO PAULO

SINDAN – SINDICATO NACIONAL DA INDÚSTRIA DE PRODUTOS PARA SAÚDE ANIMAL

SINDICERV – SINDICATO NACIONAL DA INDÚSTRIA DA CERVEJA

SINDITABACO – SINDICATO INTERESTADUAL DA INDÚSTRIA DO TABACO

SINDIVEG – SINDICATO NACIONAL DA INDÚSTRIA DE PRODUTOS PARA DEFESA VEGETAL

SIPLA – SINDICATO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS DE PRODUTOS DE LIMPEZA E AFINS

SNIC – SINDICATO NACIONAL DA INDÚSTRIA DO CIMENTO

SRB – SOCIEDADE RURAL BRASILEIRA

UNICA – UNIÃO DA INDÚSTRIA DE CANA-DE-AÇÚCAR

UNIPASTO – ASSOCIAÇÃO PARA O FOMENTO À PESQUISA DE MELHORAMENTO DE FORRAGEIRAS

UDOP – UNIÃO DOS PRODUTORES DE BIOENERGIA

VIVA LÁCTEOS – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LATICÍNIOS

CNI – CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA

Fonte: Abiove

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com