84,9% de Prenhez em 41 dias de Estação de Monta?

84,9% de Prenhez em 41 dias de Estação de Monta?

PARTILHAR
Foto Ilustrativa

Apresentamos mais um protocolo reprodutivo para a próxima estação de monta que foi criado pelo médico veterinário José Henrique Tanner!

Temos reforçado a importância de reduzir a estação de monta para no máximo até 70 dias como a única maneira das vacas de um rebanho de cria produzirem um bezerro por ano ou apresentar um intervalo de partos de no máximo 365 dias.

Já apresentamos estratégias como a utilização do diagnóstico superprecoce com ultrassom Doppler que permite fazer em 48 dias até três IATFs em uma vaca. Apresentamos também a estratégia da Agropontieri que fazendo a observação de cio após a IATF consegue fazer uma estação de monta de 45 dias com mais de 80% de prenhez. 

Agora apresentamos mais um protocolo reprodutivo para a próxima estação de monta que foi criado pelo médico veterinário José Henrique Tanner que também é um dos parceiros do Qualitas na Fazenda Santana do Arvoredo, em Vila Bela da Santíssima Trindade-MT. 

O protocolo consiste em fazer duas IATFs e intercalar o repasse com touros:

• 1ª IATF;

• Colocar touros após cinco dias da 1ª IATF – 1 touro para 15 vacas;

• Diagnóstico de gestação 30 dias após a 1ª IATF e ressincronização somente das fêmeas com folículos nos ovários;

• Aparte das fêmeas prenhes e com corpo lúteo nos ovários. Manter touros neste lote – 1 touro para 30 vacas;

• Colocar touros após cinco dias da 2ª IATF – 1 touro para 15 vacas;

• Retirar todos os touros após 23 dias da 2ª IATF;

• 64 dias de Estação de Monta.

Este protocolo que foi comprovado na Fazenda Lagoa do Guaporé, também parceira do Nelore Qualitas em Pontes e Lacerda-MT, corrige um problema da utilização de IATFs consecutivas que é a perda do cio de retorno após a IATF. Com o repasse intermediário com touros estes cios não são perdidos, aumentando a taxa de prenhez e permitindo a redução da estação de monta para 64 dias.

Para que ele seja executado corretamente e seja possível identificar a paternidade dos bezerros é necessário durante os diagnósticos de gestação aos 30 dias após cada IATF que seja feita a anotação do número das seguintes vacas:

1) Fêmeas prenhes da IATF;

2) Fêmeas com Corpo Lúteo no Ovário;

3) Fêmeas vazias que foram ressincronizadas.

Só assim teremos possibilidade de identificar com certeza, no nascimento, os bezerros que são filhos de Inseminação Artificial e os filhos de touros de repasse.

Os bezerros filhos de touros de repasse devem ter sua paternidade confirmada por avaliação de DNA.

Para que isso seja possível, é necessário que todos os touros utilizados no repasse tenham seu DNA coletado também.

O processo é simples, pois, só é necessário coletar pelos da “vassoura” da cauda dos animais e enviar para as empresas que prestam este serviço.

Com isso, o pecuarista pode atingir até 84,9% de prenhez em um período de 41 dias de estação de monta ou aumentar consideravelmente as taxas reprodutivas do rebanho se optar por fazer uma estação de monta de até 64 dias.

Nas tabelas 1 estão os resultados de prenhez de várias categorias de fêmeas da Fazenda Lagoa do Guaporé.

Tabela 1. Resultados de prenhez Fazenda Lagoa do Guaporé – Estação de Monta 2017/2018

84,9% de prenhez com 2 IATF + 1 REPASSE intermediário ou 41 dias

80,2% de prenhez com 2 IATF + 1 REPASSE intermediário ou 41 dias

63,1% de prenhez com 2 IATF + 1 REPASSE intermediário ou 41 dias

60,1% de prenhez com 2 IATF + 1 REPASSE intermediário ou 41 dias

73,4% de prenhez com 2 IATF + 1 REPASSE intermediário ou 41 dias

E qualquer dúvida que vocês possam ter a respeito deste protocolo é só chamar o “pai da criança” o médico veterinário José Henrique Tanner – 65-99963-2111 ou zetanner@gmail.com. 

Grande abraço e inté!

Texto em co-autoria com o médico veterinário e sócio proprietário da Fazenda Santana do Arvoredo, José Henrique Tanner

Fonte: Scot Consultoria

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com