A frase que resume o mercado do boi: “Mercado chato!”

A frase que resume o mercado do boi: “Mercado chato!”

PARTILHAR
Gado gordo
Foto: Divulgação

A frase título deste texto é o que mais se ouve entre os participantes do mercado ultimamente.

A volatilidade simplesmente sumiu e sem oscilações relevantes o volume de negócios despencou, deixando as operações na BM&F literalmente às moscas.

O cenário é típico de entressafra, com oferta em queda e diferenciais de base fechando, porém, o ritmo da alta é decepcionante e como esse cenário de mercado firme já era o precificado no mercado futuro, não surgem distorções de preços para serem aproveitadas.

O grande responsável por essa situação dramática é a triste conjuntura econômica do país, que até iniciou o ano com algum otimismo com relação ao crescimento do PIB e a melhora de emprego, otimismo esse que foi se perdendo à medida que a realidade dos dados se impunha à expectativa dos economistas. Sem o motor do consumo interno ajudando a impulsionar as cotações, o mercado fica travado entre a pouca oferta de bois e a dificuldade de escoamento da carne, sem conseguir superar essas barreiras para um lado e nem para o outro.

O pecuarista sofre com a estagnação das cotações do boi gordo já há pelo menos quatro anos e tendo o cenário descrito acima como base, a diminuição da oferta terá que ser ainda mais relevante para voltar a trazer volatilidade às cotações. Nem mesmo o volume recorde exportado em julho trouxe alguma euforia, já que os dados preliminares de agosto divulgados no início desta semana indicaram uma redução bastante forte no ritmo dos embarques frente ao mês passado.

Enfim, o cenário para as próximas semanas permanece construtivo para os preços do boi gordo, só que estamos mais dependentes do que nunca da diminuição da oferta para as altas ganharem mais ritmo, enquanto isso não ocorre todo mundo fica assistindo de camarote sem ter muito o que fazer no mercado.

Fonte: Scot Consultoria

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com