A importância do mercado interno

A importância do mercado interno

PARTILHAR
touros nelore onix agropecuaria
Ônix Agropecuária / Foto: Boy Fotógrafo

O “Calcanhar de Aquiles” da pecuária de corte brasileira em 2018 se resume ao mercado interno. Entenda como o prejuízo é alto!

Temos abordado algumas análises do mercado do boi, principalmente no que diz respeito às exportações. Tivemos um recorde de exportação em setembro, seguido de uma leve queda em outubro, mas que ainda assim, foi extremamente importante para ajudar o mercado interno.

O especialista em Mercado, CEO do Agromove e criador do Pecuária de Decisão, Alberto Pessina, traz pra gente essa semana uma importante analise sobre a importância do mercado interno.

Segundo Pessina, “apesar das exportações no mês de outubro recuarem em volume, este ainda foi significativamente maior que 2017. Além disso, ele auxiliou a escoar a carne excedente”.

Entretanto, os volumes altos de exportação, não foram suficientes para evitar a queda de preços no mercado interno. A carne escoada para o mercado externo enxugou significativamente o volume de carne no mercado. Porém com a entrada do 2° giro de confinamentos, o mercado amargou uma queda de 3,5% nas cotações em apenas 20 dias.

Ou seja, raramente temos anos tão bons de exportações como 2018 e mesmo assim os preços máximos do ano superaram muito pouco as máximas de 2017. No Gráfico 1, podemos verificar que a disponibilidade de carne no mercado interno tem sido muito similar a de 2017 e os preços da carne (equivalente carcaça), subiram muito pouco. Em setembro estimamos que disponibilizamos menos carne ao mercado interno que 2017 e os preços reagiram de forma muito tímida.

Gráfico 1. Fonte: Pecuária de Decisão

Se compararmos estes movimentos com anos de mercado interno forte como 2007, 2010 e 2014, os preços da carne subiram dentro do mesmo ano respectivamente 37%, 45% e 19%, contra um mercado estável em 2018, Gráfico 2. Estas reações também impactaram os preços do boi gordo, que subiram respectivamente 37%, 48%, 25% contra uma alta de 2% em 2018.

Gráfico 2. Fonte: Pecuária de Decisão

Este ano, a Agromove análisando estas tendências tem indicado o direcionamento da produção para as exportações. No entanto o mercado, o câmbio e a demanda mudam, entender este comportamento para estruturar as estratégias de mercado são essenciais para potencializar o lucro.

Enquanto a cadeia da carne não tiver consciência da importância que o mercado interno representa para o consumo do nosso produto, o pecuarista encontrará dificuldades para poder fechar a sua conta.

O Brasil é uma ótima opção para os importadores de carne, já que temos uma das carnes mais baratas do mundo, graças a desvalorização cambial. Hoje a exportação representa 25% a 30% do consumo da carne produzida no Brasil, frente ao mercado interno que demanda 70% a 75%. Ou seja, precisamos das exportações? Sim, mas precisamos muito mais de um mercado interno firme e consumindo.

O Pecuária de Decisão, não é apenas uma análise de mercado. Toda a base de dados e análises realizadas permitem ao produtor saber o que está por vir, além de poder contar com uma gama de outras informações que vão garantir a eliminação do risco de mercado que existe nas negociações.

Confira o vídeo exclusivo do Alberto Pessina, fundador da Agromove:

O texto foi produzido em parceria do Compre Rural com a Agromove

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com