Abate de bovinos em Mato Grosso cresceu 3,55% em 2017

Abate de bovinos em Mato Grosso cresceu 3,55% em 2017

PARTILHAR
Para 2018, a previsão dos analistas é que a tendência persista (Foto: Divulgação)

O desempenho se deve ao descarte de fêmeas, que aumentou em 13,28% e atingiu o maior patamar desde 2014.

O relatório sobre pecuária de corte divulgado nesta segunda-feira (15) pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), mostra que o abate de bovinos em Mato Grosso cresceu 3,55% no ano passado e atingiu 4,96 milhões de cabeças.

Ao comentar os dados do levantamento feito pelo Instituto de Defesa Agropecuária (Indea), os analistas destacam que o aumento do abate se deve ao descarte das fêmeas, cuja oferta cresceu 13,28% na comparação com 2016. Já o abate de machos registrou queda de 2,64% no total de animais enviados para abate.

Eles observam que a participação das fêmeas no total abatido aumentou em 3,65 pontos percentuais e atingiu o maior patamar desde 2014 (42,56%). Para 2018, a previsão dos analistas é que a tendência persista, “já que o criador ainda não visualiza a plena recuperação nas cotações do bezerro e observa na venda das vacas uma forma de fazer caixa”.

Ao analisar os dados relativos à exportação no ano passado, os técnicos observam que mesmos com os problemas enfrentados no ano passado, que afetaram a imagem do setor (Operação Carne Fraca da Polícia Federal, que apurou fraudes na atuação de fiscais agropecuários federais), a receita das vendas externas de carne bovina de Mato Grosso cresceu 29,99% e atingiu o montante recorde de U$ 1,16 bilhão, com embarque de 347,38 mil toneladas em equivalente carcaça.

Confira a seguir o gráfico com todos os dados do Imea:

grafico
imea boi jan 17 (Foto: imea boi jan 17)

POR REDAÇÃO GLOBO RURAL

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com