PARTILHAR

Nova análise laboratorial desenvolvida por brasileiros avalia diferença na qualidade de sêmen e gera aumento de prenhez em 8,2% na IATF.

Muito se fala, atualmente, sobre as vantagens do uso da Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF). Atualmente o Brasil tem cerca de 15% de vacas inseminadas, entre corte e leite e segundo levantamento do Prof. Pietro Baruselli da FMVZ/USP a tecnologia já representa quase 90% do mercado de inseminação artificial no país, sendo que somente em 2018 foram comercializados mais de 15 milhões de doses de sêmen, crescimento de 13,7% comparado ao ano anterior.

Diversos fatores podem influenciar os resultados de programas de IATF. Dentre os possíveis fatores, o efeito do sêmen contribui de maneira importante para a taxa de prenhez após IATF. Já existem estudos que comprovam as diferenças na fertilidade individual de touros que, notadamente, podem afetar os índices de prenhez do lote de fêmeas inseminadas, determinando baixos resultados e prejuízos econômicos.

A genética é fundamental, entretanto o impacto da prenhez resulta muito mais retorno ou prejuízo que a diferença genética entre touros da mesma raça.

Foi pensando em otimizar essa tecnologia que o médico veterinário e zootecnista Alan Umino começou a fazer vários testes e pesquisas nas fazendas que ele assessorava, iniciando pela alteração de doses hormonais, quantidade e descongelamento de sêmen, formas de manejo, etc. Quando pensou que tinha feito tudo, começou a testar touros diferentes em lotes diferentes e as surpresas começaram a aparecer na hora do resultado de prenhez, logo no primeiro mês tivemos diferenças de mais de 30% na prenhez em lotes diferentes. “Percebemos que existia um “fator x” no sêmen que até então era pouco explorado, começamos a fazer alguns testes de laboratório, focando na parte bioquímica do processo, investigando as transformações do sêmen analisado, isso tornou possível criar uma ferramenta, baseada em um algoritmo, que padronizasse e classificasse as partidas dos touros analisados” nos contou Alan.

Podemos afirmar um incremento médio de 8,2% de prenhez se usar somente partidas elite e superior na ALIF, quando comparadas a uma IATF convencional em matrizes Nelore.

ney-e-alan-profitgene
Alan Umino e Ney Conti / Foto: Divulgação

Durante o processo de pesquisa, Alan se juntou a Ney Conti, médico veterinário especialista em reprodução e genética bovina, que contribuiu para a descoberta. A característica essencial da técnica e motivo da criação da empresa Profitgene, é que eles através de um refinamento mais amplo do que as classificações já feitas pelas centrais, encontraram variações consideráveis de resultados no efeito partida do mesmo touro. Isso indica que um mesmo touro pode produzir, em partidas e dias diferentes, qualidade de sêmen com grande variação.

analise-de-semen-atraves-da-tecnica-ALIF
Foto: Divulgação

Avaliação Laboratorial de Índice de Fertilidade em Touros (ALIF)

Com a metodologia estabelecida, o método de Avaliação Laboratorial de Índice de Fertilidade em Touros (ALIF) é capaz de identificar o potencial de fertilidade de touros por meio da análise do sêmen para uso em IATF. Essa avaliação consegue predizer com altíssima confiança (97%), o potencial de prenhez de cada partida analisada, onde pode ocorrer variações consideráveis de fertilidade, mesmo estando o sêmen dentro dos padrões mínimos qualitativos de uma análise simples de pós descongelamento. Os resultados são distribuídos em 4 faixas, podendo ser inferior, regular, superior ou elite . Os resultados das análises são bem conclusivas, touros com partidas ALIF superior ou elite tem maior probabilidade de atingir taxas de prenhez acima da média do rebanho.

“Hoje, se analisarmos através da ALIF, 20 partidas de um touro, podemos predizer quantas serão inferiores, regular, superior e elite”.

ALIF-Nova-técnica-elevará-IATF-para-outro-patamar-no-Brasil
Rebanho utilizado nos testes / Foto: Divulgação

Testes já realizados em rebanhos comerciais

Em testes à campo (fazendas com gado comercial) foi possível detectar uma diferença em torno de 16% entre as partidas classificadas como elite e inferior. No gráfico abaixo a porcentagem média de prenhez de matrizes Nelore em IATF, que receberam sêmen nas quatro classificações de touros Angus e Nelore. No total, foram mais de 1.437 inseminações artificiais, com 14 partidas de 7 touros, em 4 fazendas no Brasil e Paraguai.

resultado-alif-iatf
Prenhez com partidas classificadas no parâmetros da ALIF / Fonte: Autor

Usando os dados do GERAR que avaliou mais de 1 milhão de dados em 2018 como parâmetro, por exemplo, onde a média de prenhez em fazendas no Brasil foi de 53%, teremos aproximadamente 37% de incremento de faturamento líquido entre uma IATF utilizando partidas classificadas em elite e superior na ALIF quando comparadas a uma IATF convencional (sem análise) com sêmen de Angus sobre matrizes Nelore. Caso a fazenda trabalhe na estação de monta com uma IATF + resync, o aumento de faturamento será em torno de 22%.

taxa-de-prenhez-a-iatf-e-total-de-dados-analisados-gerar-2018
Média brasileira de prenhez na IATF / Fonte: GERAR

Ferramenta para pecuaristas e centrais de coleta de sêmen

O sêmen congelado tem origem de diversos reprodutores e diversas partidas (cada partida em média contem 500 doses de sêmen). Desta forma, possíveis variações entre partidas de um mesmo reprodutor podem afetar a fertilidade do lote sincronizado, determinando baixos resultados e prejuízos econômicos. Diante dessa realidade a ALIF servirá como garantia de qualidade superior, por isso realizar análise laboratorial do sêmen por partida será uma estratégia crucial para aumentar a produtividade e lucratividade da fazenda, consequentemente baixando os custos de produção.

“Hoje nós já conseguimos remover mais de 97% da margem de erro da técnica, a efetividade é incrível”. Ney Conti

As centrais poderão usar a ALIF para monitorar a qualidade do sêmen produzido, bem como desafiar touros jovens, que ainda não tem histórico de fertilidade a campo para decidir pela intensificação das coletas ou não daquele reprodutor, de acordo com o perfil das partidas que o mesmo estiver produzindo, trazendo economia de tempo e dinheiro.

Já o pecuarista poderá no modelo atual, através desta nova tecnologia, adquirir somente partidas elite e superior desde que faça a análise previamente antes da compra, o que resultará consequentemente no aumento da taxa de prenhez da fazenda, garantem os desenvolvedores da técnica.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com