Alta apresenta resultados do seu programa de criação de bezerras

Alta apresenta resultados do seu programa de criação de bezerras

criacao de bezerras alta genetics
Foto: Alta Genetics

1º Encontro Alta Cria: Programa apresenta seus primeiros resultados

A pecuária leiteira enfrenta vários desafios e um deles é a criação de bezerras. Levantar números, identificar os principais índices zootécnicos e avaliá-los da maneira correta é uma realidade ainda distante de várias propriedades brasileiras. Percebendo esta dificuldade a Alta lançou este ano o Alta Cria, um programa que auxilia o produtor a levantar e gerenciar os principais índices zootécnicos na fase da criação de bezerras.

“O projeto nasceu da necessidade de levantarmos um panorama de como estava a criação de bezerras leiteiras no país, em diferentes sistemas de produção. Hoje os dados são coletados periodicamente em cerca de 40 propriedades em todo o país. A partir desses, podemos traçar parâmetros de produção e orientar o criador da melhor forma possível”, explica, Rafael Azevedo, gerente de produto colostro da Alta Brasil.

Na última semana, um grande evento foi realizado em Uberaba, para não só apresentar os primeiros resultados do programa, mas também debater sobre os principais desafios na criação de bezerras leiteiras.

“Eu ministro aulas na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e nós trabalhamos o tempo todo com números americanos, e isso é muito ruim, porque nós precisamos conhecer a nossa realidade. A Alta está de parabéns com esse programa, ela está fazendo um trabalho muito importante para o nosso país. Com esses números em mãos nós vamos poder traçar estratégias de pesquisa e trabalhar na extensão e descobrir quais pontos devemos ter mais critérios. Esse programa trará uma contribuição enorme para a pecuária nacional”, disse Sandra Gesteira, uma das palestrantes do evento e grande referência em criação de bezerras.

O primeiro encontro Alta Cria contou com a presença de renomados pesquisadores da área, que discutiram sobre o padrão ouro de criação de bezerras leiteiras nos Estados Unidos, as novidades e os rumos das pesquisas, protocolos, causas e tratamentos da diarreia, além da apresentação de resultados preliminares do uso do colostro bovino em pó na Fazenda Boa Fé localizada em Uberaba e também os excelentes resultados do produto na fazenda MelkStad em Castro no Paraná.

Luciane Ribeiro (SCCL), Prof. Carla Bittar (ESALQ/USP), Dra. Lívia Magalhães, Marcio Hamm da Fazenda Melkstad, o gerente de Produto Colostro Bovino em Pó, Rafael Azevedo, Prof. Sandra Gesteira (UFMG), Prof. Rodrigo Melo (UFMG), e o diretor da Alta Brasil Heverardo Carvalho

Ainda na programação do evento, alguns participantes seguiram no segundo dia para a cidade de Lagoa Formosa, onde puderam conhecer as instalações da Fazenda Lageado, que faz parte do programa Alta Cria.

“Nós já tivemos um ganho imenso com o Alta Cria. Nós não tínhamos hábito de levantar números, e quando levantamos, não avaliamos da maneira correta. O Alta Cria trouxe a avaliação para nós. É muito simples lançar os dados no programa e a equipe técnica da Alta faz a avaliação e nos apresenta. Além disso, com os pesquisadores envolvidos temos a certeza que haverão ações em cima dos dados levantados”, explica o proprietário da fazenda, João Paulo Santana.

 

Para conhecer um pouco mais sobre os benefícios do programa Alta Cria procure um técnico da Alta ou entre em contato com um de nossos representantes mais próximo de você.

Consulte: http://bit.ly/RepresentantesAlta

 

PARTILHAR

Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.