Alta de commodities pode aumentar 20% nos preços de alimentos

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Levantamento feito pela Abia considera nove commodities usadas na indústria e abrange o período de setembro de 2020 e setembro de 2021.

Os preços de commodities agrícolas utilizadas na indústria de alimentos subiram até 84% no último ano – de setembro de 2020 a setembro deste ano – , aponta levantamento mensal da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia) antecipado ao Broadcast Agro, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

O maior incremento, de 84%, foi do valor do café robusta, seguido por açúcar e milho, que passaram por valorização de 64%. A Abia analisa mensalmente os preços de nove commodities agrícolas. Para o consumidor final, a alta das commodities pode representar incremento médio de 20% dos preços dos alimentos, conforme estimativa da entidade.

O aumento expressivo do café robusta, hoje custando na média R$ 12.128 por tonelada, se deve, entre outros fatores, à menor disponibilidade no mercado interno, explica em nota o presidente executivo da associação, João Dornellas. A redução da safra atual do café arábica em mais de 25%, agravada pela estiagem prolongada e geadas, também limita a oferta da variedade e leva a uma demanda maior pelo robusta, conforme o executivo.

No caso do açúcar, vendido atualmente a R$ 2.363 por tonelada à vista (setembro de 2021), a diminuição de 9,5% na projeção da safra, em virtude da seca prolongada e geadas na região Centro-Sul, bem como a maior proporção de matéria-prima destinada à produção de etanol, contribuem para restringir a disponibilidade interna no período da entressafra, até março de 2022, elevando os preços no Brasil, de acordo com a entidade.

Além de café, açúcar e milho, a Abia também analisou os preços do trigo, que subiram 40% no último ano, óleo de soja (+33%), soja (+24%), leite (+12%), arroz (+5%) e cacau (+4%). As matérias-primas agropecuárias e as embalagens respondem, em média, por mais de 60% do custo de produção industrial, segundo a Abia.

Fonte: Estadão Conteúdo

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com