Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Análise: Perspectivas na produção de milho no Brasil em 2024

No que se refere à divisão entre as safras, a produção de milho 1ª safra está estimada em 25,9 milhões de toneladas.

O cenário atual da produção de milho no Brasil reflete uma realidade desafiadora, marcada por uma estimativa de produção total de 117,7 milhões de toneladas, representando uma queda de 10,2% em relação ao ano de 2023. Essa diminuição é resultado de diversos fatores, sendo os principais a redução de 1,1 milhão de hectares na área plantada, uma queda significativa de 4,8%, e a diminuição de 5,9% no rendimento médio, que atingiu 5.578 kg/ha. Tais números revelam um ambiente desfavorável para os produtores, impactados por condições climáticas adversas e um mercado menos estimulante.

Ao compararmos com o 3º prognóstico, observamos um ligeiro aumento de 0,7% na produção e 0,8% na produtividade. Essa pequena recuperação pode ser interpretada como uma resposta adaptativa dos produtores às condições desafiadoras, buscando otimizar a produção diante das circunstâncias adversas. No entanto, as condições climáticas e de mercado continuam a desencorajar investimentos significativos no cultivo do cereal.

No que se refere à divisão entre as safras, a produção de milho 1ª safra está estimada em 25,9 milhões de toneladas, representando uma redução de 6,7% em relação ao ano anterior e 3,5% menor em comparação ao 3º prognóstico. A queda na área plantada, tanto em termos anuais (-7,6%) como mensais (-2,2%), é apontada como a principal razão para a diminuição na produção. Adicionalmente, em comparação com o 3º prognóstico, houve um declínio de 1,3% no rendimento médio, agravando ainda mais a situação da primeira safra.

Já a estimativa para o milho 2ª safra indica uma produção de 91,8 milhões de toneladas, uma queda de 11,1% em relação ao ano anterior. No entanto, quando comparado ao 3º prognóstico, houve um crescimento de 1,9%. Destaca-se que a região Centro-Oeste, que historicamente desempenha um papel crucial na produção nacional de milho, registrou uma perda significativa de 15,3% na estimativa da produção em relação a 2023. Tal declínio representa um impacto substancial, considerando que a região é responsável por 70,3% da produção nacional em 2024.

produtores de milho
Foto: Wenderson Araujo/Trilux

O desafio iminente para os produtores de milho no Brasil reside na necessidade de lidar com as incertezas climáticas e as condições de mercado desfavoráveis. A busca por práticas agrícolas sustentáveis, a adoção de tecnologias de mitigação de riscos climáticos e a diversificação das fontes de receita podem ser estratégias cruciais para enfrentar os desafios atuais.

Em suma, a produção de milho em 2024 apresenta números desafiadores, mas a capacidade de adaptação e inovação dos agricultores pode desempenhar um papel fundamental na superação desses obstáculos. O setor precisa estar atento às mudanças climáticas e buscar soluções sustentáveis para garantir a segurança alimentar e a estabilidade econômica.

Escrito por Compre Rural

VEJA TAMBÉM:

ℹ️ Conteúdo publicado pela estagiária Ana Gusmão sob a supervisão do editor-chefe Thiago Pereira

Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM