Angus: Projeto Rússia supera expectativas em 2017

Angus: Projeto Rússia supera expectativas em 2017

Angus: Projeto Rússia supera expectativas em 2017 Foto: In Vitro Brasil
Angus: Projeto Rússia supera expectativas em 2017 Foto: In Vitro Brasil

Encerrado no dia 23 de setembro, o Projeto Rússia atingiu seus melhores índices desde o primeiro ano de trabalho, superando as expectativas do cliente e também da equipe IVB.

O objetivo para 2017 era chegar a 20.000 embriões Angus transferidos, mais que o dobro do ano passado e dentro do mesmo prazo, 60 dias.

Trabalhando com duas equipes de aspiração simultaneamente, foram coletados 61.260 oócitos a partir de 3.462 doadoras aspiradas, em 41 dias de trabalho.

Com relação a conversão de embriões, os quais foram produzidos predominantemente com sêmen sexado, a média geral do projeto ficou em 32,3%.

Os bons resultados em todo o processo da produção de embriões estão sendo refletidos também nas prenhezes. Com mais de 15.000 receptoras diagnosticadas, a taxa de concepção está acima de 43%.

Sobre o Projeto

O Projeto Rússia teve início em 2014, a partir de uma parceria entre a IVB e o maior Grupo produtor de carne da Europa. Após comprovar os resultados dos animais oriundos da FIV, o cliente solicitou um aumento significativo no volume de embriões, tornando este, o maior projeto de corte via embriões do mundo.

Sobre o Angus

O Aberdeen Angus se destaca entre as raças taurinas por reunir um maior número de características positivas que lhe asseguram um excelente resultado econômico como gado de corte. O conjunto de suas características a tornam uma raça completa.

Fertilidade e Longevidade

Na busca de uma pecuária mais eficiente, quando planejamos um cruzamento, devemos ter em conta não só a utilização de novilhos pesados e precoces, mas também de fêmeas de reposição que tenham alto índice de habilidade materna, períodos entre partos curtos e alta resposta reprodutiva quanto à repetição de crias. Através de sua fertilidade, o gado Angus proporciona aos seus criadores um maior rendimento, tanto pelo número de bezerros nascidos, quanto pela quantidade de quilos obtidos por hectare. A longevidade, associada à fertilidade, representa, ao final, mais crias produzidas.

Precocidade

Em comparação com outras raças, o Angus tem demonstrado que, nas mesmas condições alimentares, atinge mais cedo a puberdade e o estado de abate. A precocidade do Angus reflete-se no abate de novilhos jovens, que, além de uma necessidade mercadológica, é fator fundamental de uma pecuária de retorno mais rápido.

Rusticidade

A rusticidade é facilmente identificada pelo grande número de animais (machos e fêmeas) espalhadas pelas várias regiões climaticamente diferentes do País, mantendo suas qualidades inalteradas. O Angus mostra maior resistência a enfermidades, grande adaptação às condições ambientais dos territórios onde é criado, seja com temperaturas extremas, altas ou baixas, solo seco ou alagadiço, campos altos ou abrigados, pastagens ricas ou pobres. Mesmo em situações adversas, as fêmeas Angus produzem bezerros e os amamentam adequadamente, nem que para isso tenha que sacrificar parte de sua “gordura marmorizada”.

Facilidade de Parto

Gerando um terneiro de porte médio, não muito pesado ao nascer, o ventre Angus tem reduzido desgaste na parição, o que abrevia a sua recuperação pós-parto, favorecendo a repetição de cria e diminuindo o intervalo entre partos.

Qualidade de Carne

Este é um dos atributos excepcionais da raça Angus, que lhe garante uma posição de liderança. A ótima qualidade de sua carne é evidenciada através da opinião de autoridades do setor, e confirmada nos mais diferentes concursos realizados nos principais mercados produtores.

O Angus produz um animal com alta qualidade de carne, apropriada não só para o mercado interno, como também para o mercado externo. O Angus apresenta de 3 a 6 mm de gordura (exigências européias) e sua carne é marmorizada (gordura entremeada na carne), o que lhe confere a já famosa maciez e sabor. A perfeita e uniforme distribuição da gordura no tecido muscular lhe confere um aspecto muito mais atraente e sabor singular.

A importância dessa distribuição é exaltada quando da sua preparação: a gordura se derrete parcialmente pela ação do calor e impregna a parte magra, melhorando apreciavelmente seu valor, tornando-a tenra e apetecível. Os mercados mais importantes do mundo, que abastecem os consumidores mais exigentes, alcançam ganhos comerciais superiores, valendo-se do que existe de melhor entre as raças bovinas de corte. Sem hesitar, eles afirmam: ANGUS BEEF IS BEST!

A performance produtiva do Angus foi comprovada na publicação americana National Livestock Producer onde, entre 47 raças analisadas, o Angus obteve a pontuação mais alta. Nas cinco principais listadas encontramos as duas variedades de Angus: Aberdeen Angus e Red Angus, além de Brangus (cruzamento de Angus “5/8” com zebuínos Nelore ou Brahman “3/8”). Nesta avaliação, os Angus se destacaram em fertilidade, peso ao nascer, pequena mortalidade de bezerros, baixa idade à puberdade, uso em cruzamento

Fonte: In Vitro Brasil | Angus.org

PARTILHAR

21 anos, Jales/SP.
Estudante de Jornalismo, fotógrafa e estagiaria em Assessoria de Imprensa.
Contato: jornalismo@comprerural.com