Aplicativo ajuda a manejar plantas forrageiras para alimentar rebanho

Aplicativo ajuda a manejar plantas forrageiras para alimentar rebanho

PARTILHAR
boi-a-pasto
Foto Divulgação.

Disponível para celulares e tablets, a ferramenta ajuda nos cálculos para administrar a reserva de alimentos nas propriedades.

Como administrar a reserva de alimentos para os rebanhos ao longo do ano? Como tomar decisões para inserir animais em áreas de pastagens ou efetuar descartes caso a reserva não seja suficiente?

O Dia de Campo na TV mostra o aplicativo do Orçamento Forrageiro, a solução que a Embrapa desenvolveu para ajudar produtores rurais e técnicos a terem respostas ágeis e confiáveis para questões como essas.

Disponível para celulares e tablets, a ferramenta ajuda nos cálculos para administrar a reserva de alimentos nas propriedades e colabora para as tomadas de decisão sobre os rebanhos.

O aplicativo está disponível, em download gratuito, no Google Play, para usuários do sistema Android.

Segundo a zootecnista Ana Clara Cavalcante, pesquisadora da área de Forragicultura e Pastagens da Embrapa Caprinos e Ovinos (CE), houve demanda do setor produtivo por uma forma de facilitar e agilizar os cálculos necessários para a orçamentação.

App forragem
Foto: Arquivo Embrapa

Para ela, o aplicativo traz, como principais vantagens, a praticidade e velocidade no processamento dos dados, com uma resposta mais rápida e com menor chance de erros nas contas para se chegar ao chamado saldo de forragem (diferença entre a quantidade de forragem disponível e a que é demandada por animais do rebanho em um período de tempo).

“O aplicativo foi uma demanda dos usuários da tabela por um modo mais fácil de fazer a contabilidade. Com ele, basta informar dados de tamanho de propriedade, tipos de fonte de forragem e o tamanho do rebanho em que automaticamente a orçamentação é realizada”, destaca Ana Clara, que reforça, também, que o uso do aplicativo pode contribuir para atrair a juventude rural para questões referentes ao planejamento nas propriedades, além de facilitar a administração.

“A facilidade em se obter respostas de quanto de forragem a propriedade apresenta, e de quanto ela precisa, auxilia no processo de tomada de decisão”, ressalta a zootecnista.

Para usar o aplicativo, basta que o usuário faça o download e acesse com sua conta pessoal do Facebook ou Google.

A ferramenta é uma das ações do projeto Forrageiras para o Semiárido, parceria da Embrapa com a Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), que testará, até 2019, forrageiras tolerantes à seca nos nove estados do Nordeste e em Minas Gerais, para indicar aos produtores rurais alternativas para a alimentação de seus rebanhos.

Passo a passo

O especialista explica que cada usuário poderá fazer o download e se registrar por meio de sua conta no Facebook ou Google, o que contribuirá para que ele não perca informações já inseridas, caso ele perca ou troque seu aparelho de telefone celular. “Todos os dados serão gravados em nuvem e migrarão automaticamente para um dispositivo novo”, frisa.

Daí, segundo Carromeu, começará o uso. O primeiro passo é cadastrar o nome da propriedade, identificar sua localização (cidade e estado) e seu tamanho, em hectares. Em seguida, inserir a extensão das áreas destinadas à alimentação, na propriedade, e se o produtor utiliza alguma espécie de capim.

O passo seguinte será detalhar o rebanho. Para isso, basta inserir os números da quantidade de animais de cada espécie que consumirá plantas forrageiras (caprinos de leite ou corte; ovinos de corte; bovinos de leite ou corte) e suas características (matrizes, reprodutores ou animais jovens), além do peso médio de cada um. Depois disso, o produtor ou técnico informa se, na propriedade, há fornecimento de suplementação aos animais.

App húngara pesa o gado através de foto tirada do celular

“Com esses dados, é possível prever o saldo forrageiro mês a mês, assim como estimar a reserva em um prazo de doze meses. Aí o aplicativo fornecerá, também, indicador para que o produtor tome decisões como a inserção de animais na área de pastagem ou o descarte, caso o saldo forrageiro seja negativo”, acrescenta Camilo, salientando que, em breve, a ferramenta também será disponibilizada para usuários de aparelhos com sistema iOS.

O desenvolvimento de aplicativos para as rotinas produtivas no campo consiste, segundo o pesquisador Vinícius Guimarães, chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia da Embrapa Caprinos e Ovinos, em um passo importante para democratizar o acesso a soluções práticas.

“É uma tendência buscarmos soluções mais acessíveis. Vemos hoje um grande número de produtores com smartphones, conectados à internet e se essas tecnologias estiverem ao alcance das mãos facilitam as tomadas de decisão, seja em orçamentação forrageira seja em outras questões como preços de mercado, tratamento de doenças”, ressalta ele.

Fonte: Embrapa

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com