App da Embrapa ajudará produzir gado precoce no MS

App da Embrapa ajudará produzir gado precoce no MS

App Gado Precoce
Foto: Arte por Luiz Leal / Embrapa

Aplicativo desenvolvido pela Embrapa ajudará pecuaristas sul-mato-grossenses a economizar e elevar a qualidade da carne.

Criado para smartphones e tablets, o Simulador Precoce-MS auxilia o pecuarista a maximizar as bonificações oferecidas pelo programa estadual de mesmo nome que estabelece uma tabela de 18 valores de descontos no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) conforme dentição e acabamento do animal e nível de adoção de tecnologias na propriedade.

Segundo o pesquisador da Embrapa Gado de Corte (MS) Gelson Feijó, o aplicativo mostra o funcionamento do programa, interpreta as regras e simula quanto o pecuarista pode ganhar em função das qualidades de seu produto e do processo produtivo de sua fazenda. “Com o simulador, o produtor sabe quanto poderá ganhar, quanto está deixando de ganhar e se vale a pena evoluir dentro do programa, pois pode comparar se os ganhos incrementais cobrem os custos dos investimentos necessários para uma dada evolução”, detalha.

Por meio do programa, o governo quer estimular os produtores rurais a adotar modernas técnicas de criação, e assim favorecer a produção de animais de qualidade de carcaça superior, estimular a utilização de boas práticas de criação, incrementar a sustentabilidade ambiental da atividade e desenvolver a gestão sanitária individual do rebanho.

Entre os quesitos avaliados no processo produtivo dentro da propriedade está a adoção de boas práticas agropecuárias como, por exemplo, o Programa Boas Práticas Agropecuárias (BPA) – Bovino de Corte da Embrapa. Também são consideradas a identificação individual de animais; adoção de ações visando à sustentabilidade e a prática do associativismo para atendimento de mercados específicos.

O pesquisador explica, por exemplo, que no novo Programa, um produtor com o nível básico em sua propriedade receberia cerca de 16% de bonificação sobre o ICMS a recolher ao abater um bovino com quatro dentes e gordura do tipo 2 (um animal com cerca de três anos e terminação em pasto). Se mantiver o mesmo nível tecnológico da propriedade, a fim de melhorar essa bonificação ele precisaria ou reduzir a idade ao abate, passando a abater os animais com dois dentes (abate ao redor dos dois anos), ou aumentar o acabamento, com o abate dos animais com pelo menos gordura tipo 3, adicionando alguma forma de suplementação na fase de terminação.

Assim, ele passaria para 33% de bonificação somente reduzindo a idade ao abate, o que equivale a um incentivo monetário 1,1 vez maior. Para obter 42%, só melhorando o acabamento dos animais (um incentivo monetário 1,6 vezes maior) e para 56% fazendo ambos (um incentivo monetário 2,5 vezes maior).

“Uma vez que o produtor sabe quanto ele poderá ganhar, resta apenas descobrir qual das três opções é viável para a realidade dele. Ele pode ganhar três vezes mais em termos de benefícios se melhorar o sistema produtivo, o acabamento dos animais e reduzir a idade de abate”.

Auxílio para obter ganhos financeiros

O coordenador de Pecuária da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar de Mato Grosso do Sul (Semagro), Marivaldo Miranda, conta que durante a formação do grupo de trabalho para a reformulação do antigo Programa Novilho Precoce − substituído agora pelo Precoce MS – o governo do estado achou fundamental a participação da Embrapa pela capacidade técnica de seus profissionais. “O aplicativo é de suma importância, uma vez que uma das grandes deficiências do setor de produção é a dificuldade que o produtor tem para fazer gestão econômica financeira do seu empreendimento. A ferramenta permite que o produtor verifique onde estão seus pontos eventualmente falhos para que possa corrigir e, consequentemente, obter mais vantagens financeiras”, diz.

Para o pecuarista e presidente da Associação Sul-Matogrossense dos Produtores de Novilho Precoce, Nedson Pereira, o atual programa é positivo e mais desafiador para que os produtores consigam acessar algum tipo de bonificação. “A cada dia, as exigências do mercado são maiores, por isso os produtores também devem se adequar e o programa mostra essa direção”. Segundo ele, o aplicativo permite ao pecuarista tomar sua própria decisão verificando em que nível ele está para poder, ou não, fazer parte do Programa.

O Precoce MS é conduzido pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Secretaria de Estado de Fazenda e Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), com apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Embrapa Gado de Corte, Conselho Regional de Medicina Veterinária e Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso do Sul, tendo como parceiros a Associação Sul-Matogrossense dos Produtores de Novilho Precoce, Federação de Agricultura e Pecuária do Estado, o Sindicato das Indústrias de Frios, Carnes e Derivados do Estado e a Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul.

O aplicativo está disponível para o sistema operacional Android e para o sistema iOS.

Fonte Embrapa