Aprosoja -MT pontua os principais desafios para os próximos anos

Aprosoja -MT pontua os principais desafios para os próximos anos

PARTILHAR
Soja
Foto Divulgação. Fonte: Exame.

Custo de produção, Classificação da soja e movimento para acabar com a Lei Kandir são pontos polêmicos que precisam ser discutidos pelos produtores.

O presidente do Sindicato Rural de Sinop (MT), Antônio Galvan, foi eleito na semana passada como o novo presidente da Aprosoja Mato Grosso, em gestão que irá durar de 2018 a 2020.

Ele, que assume a posse a partir de janeiro, destacou que o estado enfrenta vários desafios no que tange à produção de soja neste momento, sendo o principal deles o custo de produção, que vem sendo afetado pelo custo de defensivos e do combustível, que faz disparar o valor dos fretes.

https://youtu.be/OvGVXYQEpV8

Galvan aponta que um estudo do Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (IMEA) trouxe à tona o fato de que apenas 19% dos produtores do estado conseguem realizar o plantio com recursos próprios, contra 40% na safra 2015/16. Para ele, os produtores estão tendo prejuízo mesmo colhendo bem. Nesta questão, também estão envolvidos os parâmetros de classificação da soja que pode ser utilizada a nível industrial, para os quais a Aprosoja trabalha no desenvolvimento de parâmetros mais claros.

Também entram no radar questões como a discussão no Senado Federal pela revogação da Lei Kandir e do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) – este último, que possui duas versões, não está sendo aplicado em sua primeira, que envolve as produções de soja, boi, algodão e madeira no estado.

“O homem foi movido a desafios e a gente não pode fugir quando é chamado a isso”, conclui Galvan, que agradece a oportunidade de ter sido eleito e diz que os trabalhos desenvolvidos na entidade estão de “portas abertas”.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com