Arábia Saudita e China reaquecem compras e elevam exportação

Arábia Saudita e China reaquecem compras e elevam exportação

PARTILHAR
Mercado-Aves-e-suínos
Foto: Divulgação

O reaquecimento das compras de carne de frango brasileira por parte da Arábia Saudita e da China garantiram uma pequena recuperação das exportações da proteína em janeiro/18.

No mês passado, os envios da carne de frango in natura a todos os destinos somaram 323,3 mil toneladas, 3,1% a mais que em dezembro/17, mas 9% abaixo da quantidade de janeiro/17. O maior comprador da carne de frango brasileira, a Arábia Saudita, importou 54,1 mil toneladas de carne de frango in natura em janeiro, o maior volume desde março/17, 15,4% acima do de dezembro/17, mas 7,1% abaixo do de janeiro/17.

A China, por sua vez, deve manter ou até mesmo ampliar as compras internacionais em 2018. Em janeiro, o Brasil embarcou 34,3 mil toneladas de carne de frango ao país asiático, volume 25% maior que o de dezembro/17, mas 13,1% abaixo do de janeiro/17. Os dados são da Secex.

Quanto ao mercado interno, segundo levantamento do Cepea, no atacado da Grande São Paulo, os cortes mais usuais de churrasco, como coração, drumet e asa, registram queda de preços entre 1 e 8 de fevereiro, enquanto os mais consumidos no dia a dia, como filé e peito, apresentam altas.

Conte: Cepea

-- conteúdo relacionado --
Mercado de suínos: Preço recua até 10% em fevereir... As demandas doméstica e internacional enfraquecidas no segundo mês de 2018 reforçaram as consecutivas quedas nos preços do suíno, conforme indicam pes...
Agronegócio tem menos ocupados e rendimentos maior... Pesquisas do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, mostram que o total de ocupados no agronegócio brasileiro caiu 2,...

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com