Aumenta a produtividade de canaviais brasileiros e diminui área ocupada pela cana

Aumenta a produtividade de canaviais brasileiros e diminui área ocupada pela cana

PARTILHAR
Foto Divulgação. Fonte: Brasilagro

Segundo Conab, área de plantio de cana-de-açúcar caiu 1,35% na safra 2019/20; maior queda foi na região Norte. Confira os dados abaixo!

O terceiro levantamento da safra de cana-de-açúcar 2019/20, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), revela um aumento de 4,9% na produtividade dos canaviais brasileiros, em comparação à safra anterior. Nesta colheita, a área plantada diminuiu 1,35%, alcançando 8,5 milhões de hectares.

A maior queda foi na região Norte – 6,6% em relação à área cultivada na safra passada – seguida do Sul, com diminuição de 5,7%. Segundo a Conab, o aumento da safra, mesmo com redução da área, se deve à boa produtividade dos canaviais, que chega a 75,7 toneladas/hectare.

O levantamento da companhia mostra que, das 642,7 milhões de toneladas de cana a serem moídas no Brasil, cerca de 65% são destinadas à produção de etanol (anidro e hidratado) e 35% para açúcar. O crescimento foi 3,6% em relação à safra anterior.

A produção total de etanol, proveniente da cana-de-açúcar e do milho, é de 35,5 bilhões de litros, com um acréscimo de 7,2%, comparado à safra 2018/19. Da extração da cana são 33,8 bilhões de litros, representando um crescimento de 4,6%. Desse total, a maior parte vai para o etanol hidratado (23,6 bilhões de litros), enquanto o anidro fica com 10,2 bilhões.

A Conab identificou um crescimento no interesse dos produtores na produção de etanol a partir do milho. A estimativa é de uma produção de 1,69 bilhão de litros, com elevação de 114% frente à última safra. O biocombustível na forma hidratada sinaliza a produção 1,2 bilhão de litros, com crescimento de 120%, ao passo que o anidro chega a 463 milhões, um aumento de 2,6% em relação ao estudo anterior.

Os 35% da moagem de cana destinados ao açúcar vão permitir que se produza 30,1 milhões de toneladas do subproduto, com um crescimento de 3,8%.

Açúcar/Secex: Brasil exportou em 2019 14% menos açúcar (bruto e refinado)

São Paulo, 02/01 – O Brasil exportou em 2019 14% menos açúcar (bruto e refinado) e obteve uma receita 21% menor que a de 2018. Dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia divulgados nesta tarde mostram embarques de 19,063 milhões de toneladas, contra 22,184 milhões de toneladas nos 12 meses do ano anterior. Já a receita totalizou US$ 5,368 bilhões, ante US$ 6,811 bilhões de igual período de 2018.

Em dezembro, os embarques totalizaram 1,473 milhão de toneladas, queda de 7,2% em relação aos 1,588 milhão de toneladas de dezembro do ano anterior. Do total exportado no mês passado, 1,286 milhão de toneladas foram de açúcar demerara e 159,8 mil toneladas, de refinado. O resultado considera 21 dias úteis.

A receita obtida com a exportação do alimento em dezembro foi de US$ 421,6 milhões, 6,2% menor que a registrada em dezembro de 2018, de US$ 449,7 milhões.

Fonte: Conab/Agencia Estado

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com