Austrália está aumentando seu rebanho de Angus e Wagyu

Austrália está aumentando seu rebanho de Angus e Wagyu

Foto: http://angus.org.br/

De 2007 a 2016, na Austrália a criação das raças bovinas Angus e Wagyu, apresentaram respectivamente um crescimento de 40% e de 178% em seus rebanhos.

A maioria das raças significativas de bovino de corte da Austrália está expandindo, com registros crescentes de reprodutores, apesar do rebanho da Austrália estar em uma baixa de 20 anos com menos de 26 milhões de cabeças.

Dados liberados nesta semana pela Associação Australiana de Criadores de Gado Registrado (AARCBA), em sua reunião anual, indicam crescimento de 9% em Registros Primários (similar a PO) em 2016 comparado com o ano anterior. Ocorreu o crescimento de 6% se avaliados em conjunto Registros Primários e Secundários (similar a PC).

No total, foram registrados mais de 211 mil animais em 2016, perdendo apenas para o desempenho do ano 1995, quando foram registrados pouco mais de 213 mil animais. Veja o gráfico com série histórica.

O crescimento do Angus

Avaliando os registros de reprodutores em 2016, o crescimento da raça Angus segue contínuo. Os dados das 10 raças mais numerosas em registros mostra a Angus liderando a lista. Em 2017 a raça participava com 50 mil animais registrados e alcançou mais de 70 mil animais em 2016, um crescimento de 40% em uma década. No último ano a raça cresceu 7%. A Associação de Angus informa que atualmente possui um rebanho controlado de mais de 100 mil matrizes, obtendo assim receita anual de mais de 2 milhões de dólares, pois cada matriz recolhe para a entidade a taxa de 20 dólares anuais.

Wagyu em caminho de crescimento

Em termos percentuais, a raça Wagyu continua a apresentar forte crescimento, com incremento de 12% no último ano, registrando mais de 10 mil animais em 2016. Nos últimos 10 anos, o crescimento foi meteórico, alcançando 178%. Com a forte demanda por reprodutores Wagyu está sendo desenvolvido um teste para registro de animais puros por cruza e por controle de gerações.

Não desconsidere os caras brancas

Na segunda posição em 2016 está a raça Hereford, com 25 mil novos registros e aumento de 8% no ano, porém com decréscimo de 19% nos últimos 10 anos. Antigamente eram considerados os dados de animais mochos e aspados juntos e gerava-se alguma distorção.

Raças tropicais seguem firmes

Na terceira, quarta e quinta posições em registros estão as três principais raças tropicais: Brahman, Santa Gertrudis e Droughmaster, todos com números para continuarem contribuindo com a sustentabilidade da pecuária no norte da Austrália. A Santa Gertrudis teve grande crescimento nos últimos 10 anos, com taxa de 22% e mais de 17 mil animais registrados em 2016.

Um salto nos números da Brangus

A raça Brangus é um dos destaques do relatório 2016. Com mais de 6,6 mil animais registrados neste ano, ela sobe para a oitava posição na listagem com 56% de crescimento nos últimos 10 anos.

O Ultra Black, um tipo de animal Brangus com alto % de Angus, não figura ainda na listagem da AARCBA, mas alguns são registrados nas categoria base da Brangus e alguns na categoria de registro “Angus Multi-Breed”.

Fonte: Publicado pela Beef Central em 11/07/2017 (por Geoff Phillips). Traduzido e adaptado pela Assessoria Agropecuária