PARTILHAR

Avaliações Genômicas mostram resultados positivos; é possível fazer comparações e ver que técnica é caminho certo para melhoramento genético da raça

Com o passar dos anos, avanços nas tecnologias de sequenciamento do DNA permitiram que houvesse uma investigação mais precisa do genoma de bovinos, com a identificação de centenas de milhares de marcadores moleculares do tipo SNP (sigla do inglês Single Nucleotide Polymorfism), os quais são a base da seleção genômica.

Baseado nisso, a Embrapa Gado de Leite desenvolveu um projeto chamado “Projeto Genoma Girolando“, executado em parceria com a Associação do Girolando, Zoetis e outras empresas de iniciativa privada com o objetivo de:

  • Desenvolver a avaliação genômica para a raça Girolando;
  • Investigar o impacto da informação genômica sobre as predições dos valores genéticos e confiabilidade
    de animais de diferentes composições raciais;
  • E conduzir estudo de validação para evidenciar o poder preditivo das genotipagens para animais jovens.

As vantagens do uso dessa ferramenta são, dentre outras, aumentar a acurácia da estimativa dos valores genéticos, reduzir o intervalo de gerações, pela identificação de animais geneticamente superiores mesmo antes que os mesmos expressem o fenótipo de interesse e corrigir possíveis erros de pedigree que impactam negativamente nas estimativas.

Espera-se, com a introdução da seleção genômica nos programas de melhoramento animal, grandes avanços na pecuária leiteira nacional.

Ao incluir as informações genômicas nos métodos de avaliação, é possível obter, de maneira mais precisa, os valores genéticos e a classificação dos animais, proporcionando melhor tomada de decisão na seleção dos animais superiores geneticamente. Assim, o Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando entra na “Era Genômica”, reduzindo gastos com o teste de progênie e aumentando a eficiência de todo o processo de melhoramento genético, contribuindo para a sustentabilidade da raça e evolução dos índices zootécnicos.

Girolando
Foto Divulgação. Fonte: ABS Pecplan

Para a comprovação da tecnologia, foram utilizados 122.891 registros zootécnicos, com informações de controle leiteiro e genealogia, disponibilizados pela Girolando, originadas dos criadores que tiveram os seus rebanhos supervisionados pelo Serviço de Controle Leiteiro. Foram considerados os registros de desempenho produtivo de vacas e novilhas com partos até outubro de 2016 e com causa de encerramento considerada normal.

Na tabela abaixo são apresentados os resultados de confiabilidade para os valores genéticos e genômicos para as fêmeas jovens (novilhas) da raça Girolando. Observa-se que, de modo geral, as confiabilidades para as fêmeas aumentaram substancialmente quando a genômica foi usada. Desse modo, pode-se inferir que a inclusão dos marcadores genéticos nas avaliações de fêmeas da raça Girolando impactará positivamente o ganho genético e na redução do intervalo de gerações da raça.

Repetibilidade-Média-das-Fêmeas-Jovens-da-Raça-Girolando
Repetibilidade Média das Fêmeas Jovens da Raça Girolando

Isso mostra que é possível selecionar os animais jovens com relativa segurança e, adicionalmente, diferenciar as bezerras quanto ao potencial genético, mesmo que as mesmas possuam alto grau de parentesco. Para uma raça como o Girolando, cujos criadores utilizam FIV de modo intenso nos rebanhos, essa ferramenta genômica pode ser bastante útil para a tomada de decisão para seleção das novilhas de reposição do rebanho, dado que, por meio da seleção tradicional, é impossível diferenciar os valores genéticos de animais que sejam irmãos completos.

Por fim, vale ressaltar o poder da combinação de tecnologias, pois os benefícios do teste genômico podem ser potencializados quando utilizado juntamente com técnicas de biotecnologia da reprodução tais como: transferência de embriões (TE), fertilização in vitro (FIV), sêmen sexado, programas de acasalamento genômicos e outras tecnologias de reprodução e manejo.

Leia também

Rebanhos que desenvolvem protocolos padronizados para a gestão genética dos animais de reposição, incluindo o teste genômico, descarte, reprodução, acasalamento, e decisões relacionados, vai colher os maiores benefícios desta tecnologia, afinal ela é uma realidade, está em plena expansão, não possui um custo elevado, basta apenas você começar a utiliza-la.

Sobre a In Vitro Brasil (IVB)

Fundada em 2002, a empresa de Biotecnologia da Reprodução Animal In Vitro Brasil (IVB) surgiu para atender o mercado crescente de produção in vitro de embriões bovinos. O alto desempenho e o crescimento sustentável colocou a empresa em destaque nos principais mercados globais e, no ano de 2015, concretizou a venda de 51% de suas ações para o maior grupo de melhoramento genético do mundo, Genus PLC, detentor das empresas PIC e ABS. Desde então, a IVB passou contar com a expertise da ABS para oferecer as melhores soluções genéticas aos clientes de todo o mundo.

Atualmente, com mais de 50% do Market Share Global, a In Vitro Brasil segue em busca de projetos globais de embriões FIV em larga escala, consolidando-se cada vez mais como a maior empresa de produção in vitro de embriões bovinos do mundo.

Por: Cleocy Mendonça via Edição 10 da Revista IVB

 

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.