Avanços tecnológicos auxiliam sucessão familiar no agro

PARTILHAR
produtores do tocantins
Foto: Reprodução

As tecnologias, portanto, surgem como importantes aliadas que garantirão a sucessão familiar e manterão o agronegócio em atividade. Confira abaixo!

O Censo Agropecuário de 2017 (IBGE), constatou que 77% de 5 milhões de propriedades rurais no país são de agricultura familiar. Em razão disso, um dos desafios do setor é despertar o interesse dos mais jovens para garantir que os herdeiros se mantenham nos negócios, oferecendo oportunidades e rentabilidade. As tecnologias, portanto, surgem como importantes aliadas que garantirão a sucessão familiar e manterão o agronegócio em atividade.

A agricultura familiar é um ramo de fundamental importância para a economia brasileira. O segmento responde, segundo o Censo Agro 2017, por 48% da produção de café e banana, 80% da produção de mandioca, 42% da produção de feijão, sendo assim indispensável para a produção de alimentos de consumo interno.

Na opinião de Luciano Moraes, CEO do marketplace digital Agropad, a interrupção dos trabalhos desse ramo pode trazer impactos negativos para o agro em geral. “Precisamos, na verdade, gerar mais oportunidades para a agricultura familiar, garantir o seu desenvolvimento, e gerar mais negócios rentáveis para o setor”.

A Agropad, que é uma plataforma voltada para comercialização de produtos do agronegócio, propõe-se a ser alternativa para os pequenos produtores. No espaço virtual, é possível que vendam diretamente para os consumidores, ampliando assim seu leque de clientes. “Temos cada vez mais despertado o interesse da nova geração, que entende intuitivamente de tecnologia e consegue utilizá-la de forma eficiente. Quanto mais tecnologia estiver disponível, mais viável será a sucessão familiar”, diz.

Luciano Moraes pontua que as inovações tecnológicas são uma necessidade e os pequenos produtores devem se familiarizar com os canais de marketing digital para alavancar as vendas.

“É um caminho sem volta. Com a crescente atualização do mundo, as operações de vendas online são mais fáceis e eficientes, por isso é essencial que as empresas rurais façam a transição para o mundo digital”, frisa Luciano Moraes.

Contudo, é fundamental que se opte por marketplaces confiáveis, que conheçam bem as especificidades do agronegócio e realizem entregas de forma segura e satisfatória. “Nós da Agropad temos uma equipe bem preparada, com o know-how do agro que nos permite um planejamento logístico adequado, evitando desperdícios, perdas e danos nos produtos”, diz.

A plataforma possibilita que os produtores rurais realizem vendas sem atravessadores, ampliando assim o volume de clientes, a visibilidade e a rentabilidade.

Com a Agropad, o produtor ainda pode administrar estoque e lavoura, ter acesso a cotações diárias para precificar seu produto, receber vendas por meio do Cartão/Boleto, acessar a previsão do tempo dedicada para o campo, ter logística de entrega com multiveículos e ainda possuir taxas diferenciadas por porte do produtor. “A Agropad se adequa às demandas e exigências atuais do consumidor, e se adapta às necessidades de cada produtor”, afirma Moraes.

Atualmente a plataforma conta com estrutura para atuar nos estados de São Paulo e Paraná, e tem mais de 300 produtores pré-cadastrados. Mas os planos são de expansão. “A expectativa é de que em 2021 a Agropad tenho mais de mil produtores cadastrados, propiciando um faturamento de R$ 2 milhões. Estamos otimistas de que com isso conseguiremos abranger novos territórios”, conclui Luciano Moraes.

Com informações da Assessoria de Comunicação

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com