Bahia Produtiva impulsiona atividade leiteira no oeste baiano

Bahia Produtiva impulsiona atividade leiteira no oeste baiano

PARTILHAR
row of cows being milked
Foto Divulgação.

Os recursos são aplicados na oferta de assistência técnica e extensão rural (Ater) aos produtores, em novas tecnologias de produção, dentre outros!

sistema produtivo do leite da agricultura familiar da região Oeste da Bahia já recebeu R$ 8,7 milhões de investimentos do Governo do Estado, por meio do Bahia Produtiva, projeto da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR). Os recursos são aplicados na oferta de assistência técnica e extensão rural (Ater) aos produtores, em novas tecnologias de produção, genética, manejo, logística e acesso ao mercado.

A Cooperativa dos Produtores de Leite do Oeste da Bahia (Cooperleite), localizada em Barreirinhas, no município de Barreiras, foi uma das organizações beneficiadas. Neste mês de agosto, recebeu equipamentos para desenvolver a atividade leiteira na região, num total de R$ 2,2 milhões de investimentos.

Entre os equipamentos entregues, estão 18 resfriadores, semeadeira, quatro plantadeiras, quatro colhedoras de forragem, distribuidor de calcário e adubo, pulverizador, roçadeira, grade aradora, triturador de grãos, misturador de ração, trator e ainda um caminhão para ajudar a escoar a produção de leite da cooperativa. Além disso, a cooperativa recebe assistência técnica e extensão rural (Ater) contínua.

O presidente da Cooperleite, José de Jesus Domingues, afirma que sem os resfriadores, a cooperativa ficava na dependência das queijarias: “A gente vendia nosso leite a qualquer preço, além disso, a mão de obra de fazer silagem e plantar era na tração animal, com muito esforço. Essas máquinas diminuíram muito a mão de obra e, agora, a ração pra gente vai ficar mais barata”.

A Cooperleite conta com seis associações vinculadas e 201 produtores associados, que produzem cerca de 12 mil litros por dia. O leite captado é enviado para três laticínios da região, mas a expectativa é que daqui a um ano a cooperativa já esteja beneficiando seu próprio leite, pois também está previsto um aditivo no convênio do Bahia Produtiva que prevê a construção de um laticínio para processar 15 mil litros de leite por dia.

Segundo Domingues, os investimentos vão alavancar o desenvolvimento não só da cooperativa, mas da região oeste: “Certamente o setor do leite não será igual daqui pra frente. A chegada dessas máquinas e equipamentos vai nos permitir produzir mais, com mais eficiência e lucratividade. A gente vai ter comércio, logística e melhorias para o produtor da porteira pra dentro. Foi a concretização de um sonho de tantos anos dos produtores de leite. É o começo, o início de um novo tempo”.

O assistente técnico em bovinocultura de leite do Bahia Produtiva, José Antônio de Araújo, explica que com os investimentos a cooperativa tem a oportunidade de planejar e apoiar a base produtiva melhorando a qualidade genética do rebanho, a qualidade e oferta de alimentos para as vacas leiteiras e a logística da coleta de leite: “Com isso, os produtores da região serão inseridos no mercado e a Cooperleite vai indiretamente fazer uma transferência de renda no campo. Temos exemplos em projetos apoiados pelo Bahia Produtiva onde o agricultor familiar saiu de uma produção de 55 litros de leite por dia, passando a produzir 140 litros por dia em 04 anos”.

O projeto Bahia Produtiva é executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), com cofinanciamento do Banco Mundial.

As informações são da Ascom/Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.