Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Banana: a fruta mais consumida no mundo corre risco de extinção

A principal causa da possível extinção da banana é a disseminação de uma praga conhecida como murcha de fusarium.

Um recente estudo conduzido por cientistas da Universidade de Wageningen, localizada na Holanda, trouxe à tona uma preocupação urgente: a possível extinção da banana, fruta amplamente consumida no Brasil e em todo o mundo, nos próximos anos.

Segundo a AgTechNavigation, a principal causa desse cenário alarmante é a disseminação de uma praga conhecida como murcha de fusarium. Identificada também como Fusariose Raça Tropical 4, TR4 ou mal-do-Panamá, essa enfermidade representa uma ameaça significativa, comprometendo até 80% da produção global da fruta.

De acordo com Wilson da Silva Moraes, engenheiro-agrônomo e fitopatologista SFA-SP, o fungo presente no solo não afeta apenas as mudas e as bananeiras, mas também impacta os implementos agrícolas e os instrumentos de poda.

O especialista esclarece que o fungo obstrui os vasos que conduzem a seiva, interrompendo o fluxo de nutrientes e água pela planta, resultando em sua desidratação e morte. Além disso, ele ressalta que o fungo pode persistir no solo por até quatro décadas, tornando inviável a continuidade do cultivo na região afetada.

Dado a ausência de opções de controle químico, a prevenção emerge como a única estratégia eficaz para evitar a fusariose. Adicionalmente, a demora na manifestação dos sintomas torna a identificação um dos desafios significativos enfrentados pelos produtores.

O Brasil, sendo o quarto maior produtor global de bananas com uma colheita estimada em 6,7 milhões de toneladas, também está apreensivo diante dessa doença. São Paulo assume a liderança nacional nesse cenário, destacando-se o Vale do Ribeira, responsável por mais de 76% da produção estadual.

Embora algumas variedades comerciais, como a Cavendish, apresentem maior resistência, outras, como a banana-maçã, mostram-se altamente suscetíveis à doença. Até o momento, não há disponível nenhum método de controle químico totalmente eficaz no combate ao mal-do-Panamá.

Escrito por Compre Rural

VEJA TAMBÉM:

ℹ️ Conteúdo publicado pela estagiária Ana Gusmão sob a supervisão do editor-chefe Thiago Pereira

Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM