Bela Alvorada: Projeto que identifica machos sexualmente precoces

Bela Alvorada: Projeto que identifica machos sexualmente precoces

PARTILHAR

A fazenda será uma das primeiras a comercializar touros com essa avaliação no mercado

*Por Luiz Carlos César Costa Filho

Sempre à frente quando o assunto é melhoramento genético, a Bela Alvorada – Nelore Zan é uma das primeiras fazendas do Brasil a avaliar os machos precocemente por meio de ultrassonografia testicular.

O objetivo do projeto é identificar indivíduos precoces sexualmente para poder multiplicar o material genético com o mercado.

Confira a entrevista com Luiz Carlos César Costa Filho, responsável pelo projeto. Ele apresenta os primeiros resultados desse trabalho realizado na Bela Alvorada e destaca os benefícios genéticos e comerciais para a pecuária nacional.

Quais os diferenciais da Bela Alvorada nessa primeira etapa do trabalho?

O diferencial da Bela Alvorada é ser uma das 15 primeiras fazendas do país a avaliar seus machos e será também uma das primeiras a comercializar touros com essa avaliação no mercado de touros. Quem conseguir adquirir esses animais, com certeza, sairá na frente.

Os dados da Bela Alvorada já estão na ANCP para que muito em breve os resultados tornem-se um DEP de precocidade sexual de macho, fortalecendo a parceria Procriar / Gera-MS / ANCP e as fazendas participantes, além de fazerem parte do banco de dados de pesquisa de uma parceria da Procriar e o grupo de Pesquisa GERA-MS, coordenado pela Profa. Dra. Eliane Vianna da Costa e Silva.

Como foi esse primeiro trabalho de identificação de machos sexualmente precoces e superprecoces na Bela Alvorada?

Os tourinhos já passaram por três etapas faltando ainda a última coleta para encerrarmos os trabalhos com a Safra 2016. A avaliação começa após o desmame e segue até os 18 a 20 meses.

Durante as coletas, todos os animais foram pesados, aferidos o perímetro escrotal, imagem da ultrassonografia testicular, para contagem de pixel e formar a curva de desenvolvimento testicular, e tentativa de coleta de sêmen.

Animais que produziram sêmen em alguma das coletas tiveram seu ejaculado analisado quanto a motilidade (0 a 100%), vigor (1 a 5) e sua concentração expresso em milhões de espermatozoides no volume total.

Esses dados todos são responsáveis por classificar o tourinho em:

  • Superprecoce (púbere até 14,03 meses)
  • Precoce (púbere até 17,03 meses)
  • Tradicional (púbere acima de 17,03 meses – que significa, no mínimo, 10% de motilidade e 50 milhões de espermatozoides no ejaculado total).

Como o senhor avalia o resultado da Bela Alvorada?

Até a terceira etapa, o que é ainda um resultado preliminar da Safra 2016, dos 226 tourinhos avaliados, 28 (12,39 %) foram classificados como Superprecoces, 34 como Precoces (15,04 %).

Os resultados são muito expressivos para o primeiro ano de avaliação do rebanho, haja visto que o caminho agora pós-identificação é a intensificação da utilização desses animais nos acasalamentos, o que trará ganhos genéticos para precocidade sexual do rebanho.

As próximas gerações com certeza terão resultados sempre na crescente.

Quais os diferenciais dos animais avaliados?

Conhecer o desempenho dos animais para precocidade sexual é sem dúvida um ganho genético e econômico sem precedentes.

Até o momento, apenas as fêmeas eram desafiadas quanto a sua precocidade sexual e, no entanto, o impacto que o macho Superprecoce pode causar no rebanho, haja visto que uma fêmea pode produzir em média até 20 filhos em um ano se for uma boa doadora de embrião e apenas 1 filho de parto natural, um touro pode chegar a mais de 50 mil filhos dependendo da sua disponibilidade de sêmen para comercialização.

Outro dado muito importante que já identificamos é que touros Suprerprecoces e Precoces emprenham as vacas mais cedo na estação de monta, pois já estão mais maduros quando começam a estação.

E os Superprecoces pode começar a ser utilizado de forma moderada e cuidadosa já na sua primeira estação de monta pós o seu desmame, e o precoce no meio da estação para frente e os considerados tradicionais só na próxima estação.

De que forma esse trabalho vai contribuir para o plantel da Bela Alvorada?

No rebanho da Bela Alvorada o impacto será o melhor possível, pois a repetibilidade da característica nos filhos de pais Superprecoces e Precoces é muito grande, o que significa que a utilização desses tourinhos destaques na produção de futuros reprodutores e matrizes com certeza irá gerar muito mais animais precoces no rebanho.

*Zooctenista e médico veterinário, especialista em produção sustentável de ruminantes e mestre e doutor em ciência animal e responsável pelo projeto de melhoramento genético da Bela Alvorada – Nelore Zan

Fonte: Pontual Comunicação
Data da Entrevista: “23/03/2018”

-- conteúdo relacionado --
Prêmio Exportação RS vende genética para o Quênia... A honraria remete ao acordo comercial firmado ainda em 2013 entre a entidade brasileira e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Pesca da República d...
Pecuarista de corte, conheça a importância de forn... Garantir consumo adequado e rápido de colostro de qualidade é o fator mais importante para determinar a sobrevivência e a saúde dos bezerros O colost...

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com