Bióloga coordena projeto que transforma renda de produtores rurais

Bióloga coordena projeto que transforma renda de produtores rurais

Bióloga coordenada projeto que transforma renda de produtores rurais
Bióloga coordenada projeto que transforma renda de produtores rurais

Além de elevar a renda e mudar a vida de agricultores familiares, projeto trouxe mais união e conhecimentos entre produtores rurais

Por Dara Freitas

O Compre Rural, entrevistou nesta semana a bióloga de 45 anos, Sandra de Lima Gigante, que não é “gigante” apenas no nome, mas também em toda a sua história.

Há algum tempo, venho acompanhando o trabalho que ela desenvolve pelas redes sociais. Fiquei bastante interessada, pois apesar do projeto pertencer a uma empresa privada, o trabalho melhora a vida de muitos produtores rurais da região de Jales (SP).

Muito respeitada, Sandra, conta que trabalha com produtores rurais há cerca de 20 anos. No início da sua trajetória, em parceria com o Senai, a profissional montou uma escola de alfabetização e ensino fundamental voltado ao público agrícola, e também trabalhou com telecurso e 8ª série para essas pessoas.

Foto: Arquivo Pessoal
Sandra Gigante Foto: Arquivo Pessoal

Atualmente, Sandra é coordenadora da Fetaesp/SENAR através dos Sindicato dos Trabalhadores Rurais, que desenvolve um projeto onde auxilia e capacita produtores e suas famílias para adquirirem novos conhecimentos e conhecer novas tecnologias, por meio de cursos e capacitações relacionadas às suas atividades de modo a superar as deficiências que limitam o alcance de melhor produtividade e produção na agropecuária, tudo isso sem custo nenhum para o produtor.

Há dez anos á frente do projeto ela conta, como foi trabalho de conquistar a região, que abrange Jales e Santa Fé do Sul e fazer com o que aquele produtor simples, sem grandes perspectiva com a atividade rural, se interesse em melhorar o seu conhecimento. “O produtor acredita que tem o conhecimento suficiente dentro da sua propriedade, mas eu sei que tudo que é novo assusta, ainda mais quando a gente chega com alguém que vai dar palpite dentro da propriedade dele, no começo, na maioria das vezes eles apresentavam uma certa resistência. Hoje, depois desses 10 anos trabalhando com eles, graças a Deus eu tenho muita credibilidade e eles acreditam que tudo que a gente aponta e sugere é para melhorar o trabalho que eles realizam.”, afirmou.

Hoje além de atender aos produtores, o projeto também inclui aos filhos e as mulheres desses profissionais. “Em nossa grade de cursos,existem temas voltados as famílias dos agricultores, por exemplo já tivemos curso de pecuária, olericultura, fruticultura, processamento de vegetais e carnes, inseminação, turismo rural, e tem o Programa Jovem Agricultor do Futuro que prepara esses jovens  para que eles possam auxiliarem ou dar continuidade ao trabalho que os pais já realizam, ou seguir também carreiras na área.”, ressaltou.

Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal

Sandra também está auxiliando aos produtores que estão oferecendo o turismo rural em suas propriedades. A novidade tem atraído milhares de pessoas da região noroeste do estado São Paulo. “Existem um módulo dos nossos cursos, que chama Encantando o Cliente, que ensina técnicas aos produtores para agradar os seus clientes e consequentemente trazer mais lucro para propriedade. Um exemplo, é o turismo rural, nós oferecemos a eles a capacitação, para que eles possam entregar as pessoas que estão visitam o lugar um produto de qualidade, além de atrair outros clientes.”, ressaltou.

 

Sandra Gigante
Foto: Arquivo Pessoal

Uma outra questão que questionamos Sandra, foi a respeito do preconceito das pessoas em relação a ela ser mulher em um meio onde existem muitos homens. “Realmente, quando cheguei aqui eu passei por isso, mas eu desenvolvi uma técnica, que eu uso bastante que é trazer para as nossas reuniões as mulheres desses agricultores. Na maioria das vezes, quando o produtor saí da propriedade para ir ao banco, fazer compras, é a mulher que fica a frente da propriedade, e que também deve apoiar e trabalhar junto para o bom rendimento do negócio.”, contou Sandra.

Sandra ao lado de produtor
Foto: Arquivo Pessoal

A bióloga também conta que ama muito o que faz, e que tem muito orgulho do trabalho que desenvolve junto ao SENAR. “Eu tive uma infância toda rural. Eu passei a minha infância na fazenda do meu avô, e eu vejo hoje, o quanto meu avô era sábio, pois naquele tempo ele já administrava a fazenda dele com um certo conhecimento e isso eu me fez ver que devemos sempre olhar para coisas positivas e não focar apenas nos problemas. Então enquanto coordenadora do projeto, quando vamos fazer o atendimento ao produtor, ele descarrega em você um numero muito grande informações negativas  e ai nós já questionamos ele a respeito trabalho, o porquê que não está dando certo, e fazemos ele refletir e a mudar alguns hábitos. A satisfação está, quando vemos bons resultados e o quanto podemos ajudar outras pessoas.”, finalizou.

Para saber mais sobre o projeto e os programas do Senar, entre no site do SENAR.

Redação Compre Rural