Boi gordo: Alta da @ e falta de animais marcam a semana

Boi gordo: Alta da @ e falta de animais marcam a semana

PARTILHAR
gado-no-cocho-comendo-volumoso
Foto: Canal Rural

BOI/CEPEA: Falta de animais gordos reduz lacuna entre preço de SP e de outros estados

Escassez de animais prontos para abate em São Paulo tem levado a indústria frigorífica do estado a buscar animais em regiões vizinhas, principalmente em MS

A escassez de animais prontos para abate em São Paulo tem levado a indústria frigorífica do estado a buscar animais em regiões vizinhas, principalmente em Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Goiás. Com isso, a diferença entre os preços paulistas e os de outros estados, que vem diminuindo desde julho, se estreitou ainda mais nas últimas semanas, refletindo também a redução dos impostos sobre o gado vindo de outros estados.

Na parcial de agosto (até o dia 22), a menor diferença de preços, de 0,4%, foi observada entre o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (SP) e a região noroeste do Paraná – em 2016, essa diferença era de 2,7%, e nos últimos dez anos, de 3,4%. Nesse cenário, colaboradores de São Paulo consultados pelo Cepea afirmam já ter planos de adiar a comercialização de animais prontos para o abate, à espera de preços maiores que os ofertados até o momento.

Alta continua para o boi gordo

Cenário de preços firmes e ofertas de compra acima da referência em boa parte das regiões

Cenário de preços firmes e ofertas de compra acima da referência em boa parte das regiões. As programações de abate não estão confortáveis, o que gera as altas, mesmo sem que o atacado acompanhe. Isto tem reduzido a margem de comercialização da indústria, mas esta ainda está em patamar acima da média.

A pouca atratividade do confinamento antes de julho também afetou a oferta atual, além do cenário típico de entressafra. As valorizações recorrentes acabam causando retenção por parte dos pecuaristas que possuem boiadas para venda, colaborando com a firmeza. Para o curto prazo a expectativa é de preços firmes com prováveis valorizações.

Autoria: Scot Consultoria & Cepea/Esalq