Boi gordo: compradores e vendedores cautelosos

Boi gordo: compradores e vendedores cautelosos

PARTILHAR
Foto: Confinamento Monte Alegre. (Reprodução: CompreRural)

Após iniciar a semana com maior firmeza, no fechamento da última terça-feira (30/10) o que se viu no mercado do boi gordo foi maior cautela, tanto de compradores como de vendedores.

Os frigoríficos, em sua maioria, trabalham com programações de abates que atendem até o início da próxima semana e, apesar da oferta já dar indícios de queda, não são observadas muitas indústrias ofertando preços acima das referências. Dessa maneira, o mercado está “morno” na maioria das praças.

As exceções ocorrem nas praças onde a oferta está maior e, consequentemente, há pressão de baixa sobre a arroba do boi gordo, como é o caso do Tocantins, onde a arroba caiu nas duas praças pesquisadas.

Já nas praças onde a oferta está reduzida e as escalas estão mais “apertadas”, por exemplo em Rondônia, foram verificados pagamentos acima das referências.

Do lado da ponta vendedora, verifica-se com maior intensidade o movimento de pecuaristas segurando as boiadas, aguardando um melhor cenário de preços para a arroba, tendo em vista que estamos próximos ao início do mês e se as vendas aquecerem, a arroba poderá ganhar firmeza.

No mercado atacadista de carne bovina com osso não houve alterações nas referências durante essa semana. A carcaça de bovinos castrados ficou cotada em R$9,49/kg.

Fonte: Scot Consultoria

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com