Boi gordo: mercado sem referência

Boi gordo: mercado sem referência

PARTILHAR
Foto: Confinamento Monte Alegre. (Reprodução: CompreRural)

As indústrias que estavam ativas no mercado ofertaram preços menores pela arroba do boi gordo, contudo, o volume de negócios foi reduzido. 

Em algumas regiões, parte dos frigoríficos ficaram fora das compras na manhã da última segunda-feira (9/12). Este foi o cenário das praças de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Pará. 

As indústrias que estavam ativas no mercado ofertaram preços menores pela arroba do boi gordo, contudo, o volume de negócios foi reduzido. 

Com os estoques confortáveis e dificuldade em escoar a produção no mercado interno, parte dos compradores entraram nas compras ofertando preços menores pela matéria-prima. 

Cautela no mercado de reposição

Devido à perda de força do boi gordo, o mercado de reposição tem trabalhado firme, mas com cautela.

Na média de todas as categorias de machos e fêmeas anelorados e mestiços pesquisadas pela Scot Consultoria, a alta foi de 1,7% na comparação com a semana anterior, lembrando que no último fechamento a alta foi de 6,1%. 

As categorias mais eradas seguem puxando as cotações, com alta de 3,6% em sete dias, considerando a média das categorias de boi magro e garrote anelorados de todas regiões monitoradas. Já as categorias mais jovens valorizaram 1,6% no mesmo intervalo.

Fonte: Scot Consultoria

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com