Boi gordo: pressão de alta

Boi gordo: pressão de alta

PARTILHAR
Foto: Confinamento Monte Alegre. (Reprodução: CompreRural)

É a oferta curta que está ditando o ritmo do mercado. As boiadas provindas de confinamento não aumentam e as de pasto diminuem.

Em São Paulo, desde o início do mês, a cotação da arroba do boi gordo subiu 1,4% e as escalas de abate atendem, em média, de quatro a cinco dias, tendo algumas indústrias com escalas de apenas dois dias.

Estas tendem a pagar mais, especialmente agora que o mercado de carne tomou novo fôlego.

Destaque também para o Paraná, onde a combinação de estiagem e frio têm acelerado o processo de redução da qualidade das pastagens tropicais.

Está cada vez mais difícil engordar os animais. A cotação da arroba subiu 2,1% em julho e as ofertas de compras acima da referência são comuns.

No mercado atacadista de carne bovina com osso, o boi casado de animais castrados está cotado em R$9,28/kg, alta de 3,2% nos últimos sete dias.

Fonte: Scot Consultoria

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com