Bolsonaro: estado de saúde é preocupante

Bolsonaro: estado de saúde é preocupante

PARTILHAR
bolsonarohospital
@FlavioBolsonaro/Twitter/Reprodução

Segundo boletim médico, o presidente realizou exames de imagem e os resultados foram compatíveis com pneumonia, estado de saúde preocupa

O presidente Jair Bolsonaro teve um episódio isolado de febre na noite de quarta-feira e teve detectada uma pneumonia que está sendo tratada por antibióticos, disse nesta quinta-feira o porta-voz da Presidência da República, general Otávio Rêgo Barros.

Segundo boletim médico do hospital Albert Einstein, onde Bolsonaro passou por uma cirurgia no dia 28 de janeiro, o presidente realizou exames de imagem e os resultados foram compatíveis com pneumonia.

“O excelentíssimo presidente da República, Jair Bolsonaro, permanece internado na Unidade Semi-Intensiva do hospital Israelita Albert Einstein. Apresentou, ontem à noite, episódio isolado de febre sem outros sintomas associados, foi submetido à tomografia de tórax e abdome que evidenciou boa evolução do quadro intestinal e imagem compatível com pneumonia”, afirma o boletim desta quinta-feira.

“Foi realizado um ajuste na antibioticoterapia e mantidos os demais tratamentos. Continua sem dor, com sonda nasogástrica, dreno no abdome e recebendo líquidos por via oral em associação à nutrição parenteral. Hoje, realizou exercícios respiratórios e caminhou no corredor”, acrescentou o boletim.

Em entrevista à imprensa no hospital, Rêgo Barros disse que a febre de Bolsonaro foi de 38 graus e que os médicos acrescentaram um novo antibiótico aos medicamentos ministrados ao presidente.

“O presidente vem recebendo administração de antibióticos de amplo espectro. Os médicos acharam por bem acrescentar à antibioticoterapia um novo componente, uma nova droga, de forma que esse espectro possa ser ainda maior, e têm a convicção de que essa ação vai debelar essa pneumonia que foi encontrada em seu pulmão”, disse o porta-voz.

“Eles fizeram os exames tanto viral quando bacteriano e descartaram o viral. Então trata-se de uma questão bacteriana. Não sei se posso aprofundar um pouco mais, algumas causas podem ser a geradora dessa pneumonia, mas ficar na suposição não me parece adequado, de forma que eu não vou citar”, acrescentou.

Indagado, o porta-voz disse que não sentiu dos médicos um aumento da preocupação com o estado de saúde do presidente.

Rêgo Barros disse ainda a jornalistas que Bolsonaro está com bom estado de ânimo e que, inclusive, fez brincadeiras com enfermeiras e com o operador da máquina de tomografia quando ele se submeteu ao exame na noite de quarta-feira.

Rêgo Barros disse ainda a jornalistas que Bolsonaro está com bom estado de ânimo e que, inclusive, fez brincadeiras com enfermeiras e com o operador da máquina de tomografia quando ele se submeteu ao exame na noite de quarta-feira.

Em Brasília, o vice-presidente Hamilton Mourão procurou minimizar o assunto. Questionado se não seria o momento de voltar a assumir a Presidência, para que Bolsonaro possa se restabelecer com tranquilidade, Mourão foi sucinto: “Não.”

“Vamos aguardar o que é esta questão da pneumonia. O dado que tem ainda é incipiente, né? É normal quando a pessoa fica muito tempo deitada. Ambiente de hospital tem esse problema, então vamos aguardar”, disse a jornalistas.

No dia 28 de janeiro, Bolsonaro se submeteu a uma cirurgia para retirada de uma bolsa de colostomia e para reconstrução de seu trânsito intestinal que durou cerca de sete horas. Foi a terceira cirurgia a que ele se submeteu depois de sofrer uma facada em setembro do ano passado durante evento de campanha.

O primeiro procedimento foi uma operação de emergência em Juiz de Fora (MG), onde ele sofreu o atentado, e posteriormente, já em São Paulo, ele teve de passar por nova cirurgia por conta de aderências na parede intestinal.

O presidente tem despachado e assinado atos no hospital.

Fonte Reuters


Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com