Brasil amplia mercado para material genético e alimentação animal

Brasil amplia mercado para material genético e alimentação animal

PARTILHAR
botijao-de-semen-bovino
Foto: Divulgação

O Brasil passará a exportar material genético e para alimentação animal a novos países, segundo levantamento do Ministério da Agricultura obtido pelo Broadcast Agro.

Foram três novas aberturas até a terceira semana de agosto: possibilidade de negociar embriões bovinos com o Mianmar, embriões equinos com os Estados Unidos e sebo suíno para alimentação animal com a Argentina. A pasta contabiliza 53 ações de aberturas de novos mercados e também a ampliação de produtos para parceiros comerciais já consolidados desde o início do ano, ante 35 do ano passado inteiro. Em 2020, 27 ações envolveram países asiáticos, com destaque para o setor de proteína animal.

No mês passado, o Egito permitiu a importação de carnes e produtos de carne de aves brasileiras. Mianmar liberou a comercialização de carne suína e seus derivados, sêmen bovino, bovinos vivos para abate, bovinos vivos para reprodução, subprodutos para alimentação animal do Brasil. Material genético como embriões bovinos e sêmen bovino brasileiros também foram permitidos pelo Qatar. A China abriu o mercado para aparas bovinas oriundas do Brasil, enquanto a Argentina liberou a entrada de óleo de aves destinados à alimentação animal.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, tem afirmando que, com o avanço da covid-19, o movimento de abertura de mercados foi intensificado por vários países.

Fonte: Estadão Conteúdo

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.