Brasil comercializou cerca de 36% da safra 20/21 de soja

Brasil comercializou cerca de 36% da safra 20/21 de soja

PARTILHAR
campo de soja
Foto: Divulgação

A consultoria estima que a safra para a próxima temporada totalize 129 milhões de toneladas, com 47 milhões de toneladas já negociadas. Confira!

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) atualizou os dados sobre as condições das lavouras americanas de soja e milho. O índice das áreas de milho em excelentes ou boas condições saíram de 71% para 69%, já em relação à soja, os campos com excelentes ou boas condições foram de 71% para 68%. Sendo assim, a maior parte das lavouras está com condição boa ou excelente, mas houve uma piora nos últimos levantamentos.

O diretor do departamento de grãos da Datagro, Flávio França, analisou esses dados em entrevista ao Mercado & Cia e falou sobre as expectativas do mercado que acompanha as mudanças climáticas que devem influenciar as novas safras.

“No começo de julho houve um auge para o milho, e em julho e agosto há um auge no mercado climático da soja. Estamos em um período decisivo para formação da produtividades das lavouras norte-americanas. Uma estiagem pode sim alterar o potencial produtivo para as novas safras. Nesse momento, o mercado está trabalhando com perdas definitivas porque ele não entende que as perdas vão aumentar, mas o mercado continua preocupado e com razão”, diz França.

De acordo com o diretor, cinco estados estadunidenses possuem problemas hídricos, são eles: Indiana, Missouri, Ohio, Kansas e Nebraska. Segundo Flávio, mais de 40% da regiões produtoras estão com umidade insuficiente, sendo os estados que mais preocupam com a possibilidade de perdas e potencial produtivo.

França ainda diz que o Brasil está bem adiantado na comercialização da safra 2020/2021 de soja e próximo do fim das vendas da safra 2019/2020, com 7% a 8% ainda à venda.

“Segundo os nossos levantamentos, estamos com 36% da safra nova já comprometidas pelos produtores, são números históricos, recordes que nunca aconteceram nessa proporção. Então o produtor reduziu bastante o fluxo de vendas natural, até porque já se vendeu mais de um terço da nova safra já no início do segundo semestre de 2020. O produtor precisa tomar cuidado, nós estamos falando de um volume bem alto já comercializado e a partir de agora, o risco passa a ser mais elevado por conta de um possível problema climático”, comenta França.

De acordo com os dados da Datagro, estima-se que a nova safra de soja totalize 129 milhões de toneladas, que corresponde à uma comercialização antecipada de 47 milhões de toneladas, aproximadamente.

Fonte: Canal Rural


Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com