Brasil tem apenas 15% de vacas inseminadas

Brasil tem apenas 15% de vacas inseminadas

PARTILHAR

Apesar de conter um dos maiores rebanhos comerciais do mundo e ser pressionado globalmente para produzir mais em um planeta em expansão populacional, o Brasil tem apenas 15% de vacas inseminadas – corte e LEITE -, isto é, 85% do rebanho é descendente de monta natural, o que pode prejudicar a qualidade do PRODUTO gerado e a eficiência do animal, de acordo com o gerente Comercial da ABS Pecplan (Uberaba/MG), Márcio Neri. “Na grande maioria das vezes, esses animais são provenientes de uma qualidade genética duvidosa.”

O profissional ainda considera os malefícios para as questões sanitárias, onde apenas um animal pode propagar determinada enfermidade para todo o plantel. “Temos um mundo a explorar em inseminação se o Brasil quiser se transformar em um País de excelência de gado corte e LEITE”, destaca Neri.

Ainda segundo o executivo, numa média mundial, em contrapartida dos percentuais nacionais, a Europa atinge 60% no uso de inseminação. “Por outro lado, em gado de leite, os Estados da Região Sul alcançam esse mesmo número”, enfatiza e diz que outros Estados potenciais desequilibram a balança positiva e, em berços de criação como Minas Gerais, o algarismo é de apenas 8%. Ele sublinha ainda, para bovinos de corte, os bons números do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Pará.

Mercado

A ABS Global atua em VENDAS de sêmen nacional e importado e, em fevereiro deste ano, ampliou os negócios e adquiriu 51% da In Vitro Brasil, empresa de biotecnologia em produção de embriões bovinos por fertilização in vitro (FIV). O valor da negociação foi de R$ 20 milhões, além de um acordo de prioridade para COMPRA do restante das ações.

“A junção das duas empresas foi facilitada por ambas compartilharem três características: inovação, pioneirismo e profundo senso de ética com o cliente”, cita Neri informando que as instituições continuarão atuando com o mesmo gerenciamento e diferentes identidades, bem como antes da fusão.

A estratégia de curto prazo é avançar em solo norte-americano e, em pouco mais de cinco anos, transformar o uso de 15% de inseminação no Brasil para 30%.

Os principais diferenciais da EMPRESA são o sistema de GPS nos animais e o uso de um software interno que garante menor manipulação e velocidade de entrega.

Fonte: Iepec

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com