“Cada produtor tem que ter um trator para produzir”, diz Alckmin

“Cada produtor tem que ter um trator para produzir”, diz Alckmin

PARTILHAR
alckmin (1)
geraldo-alckmin (Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil)

Pré-candidato tucano esteve na Agrobrasilia, defendendo o produtor rural; mais cedo na feira, Jair Bolsonaro defendeu porte de fuzil no campo

O ex-governador de São Paulo e pré-candidato à Presidência, Geraldo Alckmin, defendeu, nesta quarta-feira (16/5) , mais segurança no campo, tanto na parte jurídica quanto no combate à criminalidade. Ele visitou a Agrobrasília, feira de tecnologia agrícola realizada no Distrito Federal.

“Segurança jurídica: invadiu, desinvade. É imediato. É intolerável a invasão de propriedade. Segurança pública: investigação, prisão de criminosos, tirar arma de bandido, enfrentar o crime organizado integrar inteligência, informação, tecnologia e ação diplomática”, disse Alckmin.

Também nesta quarta-feira, ao falar de segurança no campo, na Agrobrasilia, o deputado Jair Bolsonaro, tambem pré-candidato à Presidência, defendeu que cada proprietário rural tenha um fuzil para defender a propriedade.

Ao questionado sobre esse assunto, Alckmin disse apenas que “cada produtor tem que ter um trator para poder produzir, alimentar o povo e melhorar a produtividade”.

Afirmando que a vocação do Brasil é a produção agropecuária, Alckmin defendeu uma politica pautada por seguro de renda, plano plurianual de credito rural, sanidade animal e vegetal, conquista de mercados e melhoria da logística. Visitando um evento que tem como organizador uma cooperativa agropecuária, o pré-candidato disse que o sistema cooperativista deve ser fortalecido.

alckmin
Geraldo Alckmin na Agrobrasilia (Foto: Editora Globo)

“O cooperativismo tem escala, dá força para o menor. É um grande caminho”, afirmou.

Alckmin disse ainda que o modelo atual de registro e liberação de agrotóxicos pode ser aprimorado. E que é possível conciliar o crescimento da produção com a preservação do meio ambiente e da saúde humana.

Em relação à cobrança do Fundo de Apoio ao Trabalhador Rural (Funrural), disse que é preciso ter regras claras. “Foi equacionado. O importante é daqui para frente ter regra clara para todo mundo. Quanto ao passado, o caminho é o da negociação, do entendimento.”

POR RAPHAEL SALOMÃO*, DE BRASÍLIA (DF)

Fonte: Globo Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com