Cana-de-açúcar: Fertilizante protegido beneficia produção

Cana-de-açúcar: Fertilizante protegido beneficia produção

Foto: Jesuino Costa
Foto: Jesuino Costa

Pesquisa da Kimberlit aponta incremento de 25% na produtividade, por meio dos resultados positivos desse tipo de tecnologia no manejo da adubação

A nutrição das plantas deve estar presente numa boa receita de produtividade dos produtores de cana-de-açúcar. Dentro dessa nutrição, o manejo do fósforo merece atenção e é apontado como um dos mais promissores entre os macronutrientes para elevar os níveis produtivos da cultura.

Uma das alternativas é utilizar os fertilizantes com fontes de fósforo protegidos (grânulos revestidos por aditivos especiais).

Uma pesquisa realizada pela Kimberlit Agrociências, em conjunto com o Centro de Cana do Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e departamento de Química da Unicamp (Universidade de Campinas) comprovou os benefícios e resultados positivos desse tipo de tecnologia no manejo da adubação.

O experimento que foi conduzido sob condições de campo, demonstrou que o Kimcoat, tecnologia de grânulo revestido e exclusivo da empresa, gerou 25% mais produtividade em comparação a área onde não foi aplicado o fertilizante protegido. O aumento na produtividade ocorreu principalmente porque as plantas conseguiram um maior aproveitamento de fósforo do fertilizante protegido, que atua na dinâmica de liberação e no fluxo difusivo do fósforo no solo.

A pesquisa foi realizada em Olímpia, interior de SP e sede da empresa, e os dados são da colheita de outubro de 2016, avaliando o segundo corte.

Conforme explica o pesquisador da Kimberlit, Juscelio Ramos de Souza foi possível observar que praticamente todo o fósforo fornecido pelo fertilizante com tecnologia Kimcoat foi absorvido por meio do contato com as raízes das plantas. “Essa tecnologia aliada ao ótimo manejo empregado na área de pesquisa agregou benefícios para o solo e para a planta, e assim resultando em incremento de produtividade”, destaca Souza.

Mais benefícios

O fósforo exerce função chave no metabolismo das plantas, particularmente na formação de proteínas, pois compõe a estrutura das moléculas de ATP e ADP.

Além disso, atua na constituição de fosfolipídios e moléculas de DNA e RNA, ou seja, participa do processo de divisão celular, fotossíntese, armazenamento de energia, desdobramento de açúcares, respiração e formação de sacarose que é essencial para cana-de-açúcar. “São inúmeros os ganhos obtidos com a tecnologia Kimcoat, os resultados da pesquisa comprovam sua eficiência”, afirma o pesquisador da Kimberlit.

A Kimberlit – Fundada em 1989 Batatais (SP), a Kimberlit Agrociências, oferece soluções em fertilizantes e fisiologia de culturas. Olímpia (SP) é sua sede atual, onde produz sua própria matéria-prima, verticalizando a cadeia produtora.

Sua equipe é composta de engenheiros agrônomos e pesquisadores responsáveis por acompanhar e desenvolver o que há de mais moderno para a nutrição e fisiologia vegetal. Possui certificação ISO 9001 desde 2005 e três laboratórios internos sendo um para controle de qualidade e os demais para desenvolvimento de novos produtos.

Fonte: Assessoria de Imprensa Rural Press