Candidatos a presidência vão atrás do voto do Agro

Candidatos a presidência vão atrás do voto do Agro

PARTILHAR
Jair Bolsonaro. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A eleição presidencial de 2018 terá 13 candidatos ao Palácio do Planalto, o maior número de postulantes desde 1989, mas com poucos sinais de renovação.

Entre os candidatos com melhor pontuação nas pesquisas de intenção de votos, apenas dois – Jair Bolsonaro (PSL) e Alvaro Dias (Podemos) – estreiam em uma disputa presidencial.

Novidade existe entre os candidatos a vice-presidente: as mulheres ganharam destaque, assim como quem têm bom trânsito no agronegócio. Ana Amélia, candidata a vice na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB) e Kátia Abreu, vice de Ciro Gomes (PDT), são representantes do setor. Kátia Abreu vem enfrentando hostilidades entre os produtores rurais desde que defendeu a ex-presidente Dilma Rousseff durante o processo de impeachment.

Jair Bolsonaro (PSL) também vem defendendo diversas pautas de interesse ruralista.

Um dogma da política, segundo o qual candidatos do Sul ou Sudeste deveriam ter como candidato a vice um nome do Nordeste, parece ter perdido importância. Entre os primeiros colocados, Marina Silva (Rede), é exceção: é considerada adversária pelo agronegócio e seu parceiro de chapa, Eduardo Jorge (PV), é baiano, embora faça política em São Paulo.

A eventual resistência a Jair Bolsonaro pelo eleitorado feminino, é um dos motores na corrida em busca do voto das mulheres, preferencialmente do Sul. No país, o eleitorado feminino é amplamente majoritário, representa 53% do total.

Com informações do Valor.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com