Carne Orgânica ganha redução de imposto

Carne Orgânica ganha redução de imposto

PARTILHAR
gado-no-pantanal
Foto: André Dib/WWF-Brasil

Reduzindo o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços), a expectativa é aumentar o abate de gado orgânico para 30 mil em 2019.

O Governo do Estado do Mato Grosso do Sul assina nesta quinta-feira (22) o decreto que regulamenta o incentivo para produção de carne sustentável e orgânica por produtores do pantanal sul-mato grossense.

O evento aconteceu no auditório da Famasul. O decreto faz parte do programa de avanços na pecuária de Mato Grosso do Sul, que institui o subprograma “Carne Sustentável e Orgânica do Pantanal”, em Mato Grosso do Sul.

Segundo o secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), a redução do ICMS pode chegar a 50% na produção de carne sustentável e a 67% na produção orgânica.

Hoje, em Mato Grosso do Sul, 22 produtores do pantanal trabalham com a criação de gado orgânico. Juntos, abatem cerca de 1000 cabeças por mês, um total de 12 mil por ano. Com a redução dos impostos, a expectativa é que esse número suba para 20 mil cabeças só no ano de 2019.

Ainda conforme o secretário, outros 50 produtores têm condições de se certificar na produção sustentável. Para isso, eles precisaram investir tanto na fazenda, quando alimentação no gado.“Estamos incentivando,mas quem vai remunerar o produtor é o mercado. A Ideia é criar um nicho de mercado e incentivar a produção sustentável no pantanal”, reforçou Verruck.

Além da política de incentivo, o governo vai investir em uma sistema para cadastro dos abates e para o monitoramento dos animais, tudo para que eles sejam certificados como criação orgânica.

Sustentabilidade é o carro-chefe da produção, mas depende de lucro

Com informações do Campo Grande News.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com