Cavalos de avaliados em R$ 60 mil são furtados

Cavalos de avaliados em R$ 60 mil são furtados

PARTILHAR
Barcat, cavalo macho furtado em fazenda de Sobradinho, no DF — Foto: Arquivo pessoal

Os ladrões teriam cortado a cerca da propriedade para levar os cavalos. Crime ocorreu na madrugada do último sábado (9/11). Cavalos são avaliados em mais de R$ 60 mil.

Três cavalos foram furtados de uma fazenda em Sobradinho II, próximo ao Lago Oeste. Os três animais são da raça Quarto Milha e estão avaliados, juntos, em R$ 60 mil. Segundo o dono dos bichos, o pecuarista José Andraus, os autores do crime cortaram a cerca e levaram os cavalos. 

O furto ocorreu na madrugada de sábado (9/11). José destaca que, além do prejuízo financeiro, o furto dos cavalos traz uma grande perda sentimental.  Os animais – chamados de Paloma, Catarina e Bar Cat Dog – estavam com José há cerca de oito anos. “Um deles eu usava para competições. Inclusive, ele estava de férias na fazenda. O outros dois são para os serviços da fazenda”, comenta. 

“Um funcionário deu ração a eles no dia anterior, à tarde. E pela manhã, quando foi alimentar de novo, não estavam mais lá.”

A família registrou ocorrência 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho). À polícia, eles afirmaram que não há suspeitas quanto a autoria do furto. O local não foi periciado por não haver vestigios do crime no local, segundo o Boletim de Ocorrência. 

“Cavalo sempre tem valor sentimental, e um dos animais era muito manso. Já os dois mais bravos foram deixados para trás”, contou o dono.

Na delegacia, os donos contaram ainda que as cercas da fazenda foram cortadas na madrugada e, no pasto, os moradores encontraram pedaços de cordas – supostamente usados para amarrar os animais. O caso é investigado pela 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho II).

Barcat, cavalo macho furtado em fazenda de Sobradinho, no DF — Foto: Arquivo pessoal

Insegurança no Campo

O roubo dos cavalos, neste sábado (9), foi o primeiro registrado na fazenda Rio Palma, em Sobradinho. No entanto, vizinhos da propriedade já relatam ocorrências do tipo e dizem conviver com a insegurança constante na região.

O treinador Cristiano Lopes, dono de um centro de treinamento para cavalos no Lago Oeste, conta que já teve a propriedade furtada. “Abriram a cocheira, entraram e tiraram os cavalos de dentro, mas conseguimos recuperar”.

“Fazia muito tempo que não se ouvia falar disso [furto de animais], mas a insegurança voltou e não se vive mais tranquilo.”

Compre Rural com informações do Correio Braziliense e G1

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com