Centro de Referência Angus conclui prova de eficiência animal

Centro de Referência Angus conclui prova de eficiência animal

PARTILHAR
animal da raca angus
Animal puro da raça Angus / Foto: Berrante Comunicação

O primeiro teste de desempenho de animais do Centro de Referência Angus (CRA) finalizou sua primeira etapa com resultados que surpreenderam.

Iniciada há um ano, a prova consistiu em avaliar 30 características de 65 touros Angus previamente selecionados de 11 propriedades dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Dentre estas, destaque para as cabanhas Fazenda Brasil Florestal, de Itaiópolis (SC), e Tradição Azul, de Quaraí (RS), que terminaram a avaliação com três touros entre o top 10% dos melhores animais, e quatro entre o top 15%, respectivamente. Dos 65 terneiros que iniciaram a prova, apenas 60 chegaram ao encerramento, que se deu na última terça-feira (17/7).

O projeto foi desenvolvido em Itatinga (SP), na sede da Verdana Agropecuária, da família Grubisich, mentora da ideia. Os 12 touros que ficaram no top 20% foram levados para a central de coleta de sêmen Seleon, onde terão seu material genético testado. Segundo o responsável pela prospecção e seleção dos exemplares que foram enviados à prova, Luis Felipe Cassol, o principal objetivo da avaliação e da criação do CRA é gerar dados consistentes e confiáveis sobre a genética brasileira de Angus, com o intuito de fomentar a compra de sêmen nacional. “Essa prova é um divisor de águas no mercado de genética”, afirma.

Foto: Felipe Cassol

Foram avaliadas 30 características em quatro índices diferentes: de bezerros, de confinamento, de carcaça premium e de rusticidade. De acordo com Cassol, esse sistema de prova é mais completo comparado aos já existentes no Brasil que, em sua maioria, avaliam apenas o desempenho em ganho de peso bruto. “Às vezes, quem ganha mais peso é o que come mais”, alerta. Desta forma, os números de DEPs (Diferença Esperada na Progênie) mostraram o diferencial de cada animal dentro dos índices esperados. Como cita Cassol, o criador que visa a produção de carne de qualidade pode obter dados consistentes sobre o desempenho do animal com o índice de carcaça premium, por exemplo.

Além da Brasil Florestal e Tradição Azul, participaram as cabanhas gaúchas Fazenda Reconquista, Basca, Rincón Del Sarandy, Cia Azul e Corticeira, as catarinenses Guarda-Mor, Renascença e Três Marias, e a paulista Verdana. Para Cassol, todas as propriedades participaram com bons exemplares e, consequentemente, tiveram resultados satisfatórios. “O conjunto da obra foi fundamental para o projeto. A vitória é de todos”, afirma.

A partir de agora, o CRA vai acompanhar os touros que foram encaminhados à Seleon para avaliar, também, os seus filhos até o abate. “A prova termina, de verdade, em três anos”, pontua Cassol.

Foto: Felipe Cassol

1º Leilão CRA faturou R$ 700 mil

Para encerrar a primeira etapa do teste de desempenho, a Verdana Agropecuária promoveu, na quarta-feira (18/7), remate de 59 dos 60 participantes da prova e faturou R$ 708.295,00, com média de R$ 12.005,00. No leilão, destaque para a venda de R$ 60 mil do touro BF Inédito da Brasil Florestal A569, da Fazenda Brasil Florestal, que teve diferencial em vários índices do teste de desempenho animal.

Fonte Angus

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.