Centro-Oeste concentra 34,4% do rebanho bovino do país

Centro-Oeste concentra 34,4% do rebanho bovino do país

carcaca gado nelore vacas bezerros 1
Foto: Divulgação

Em 2016, o efetivo de bovinos no país era de 218,23 milhões de cabeças, com alta de 1,4% em relação a 2015.

O Centro-Oeste continuou a liderar, com 34,4% do total nacional e crescimento de 3,3% em relação a 2015. Mato Grosso tinha o maior rebanho bovino, com 30,30 milhões de cabeças de gado (ou 13,9% do total brasileiro) e alta de 3,2% em relação a 2015. Entre os municípios, os líderes em gado bovino foram São Félix do Xingu (PA), Corumbá (MS) e Ribas do Rio Pardo (MS). Já o número de vacas ordenhadas recuou 6,8% chegando a 19,67 milhões, ou 9,0% do total de bovinos do país.

Produção leiteira

A produção brasileira de leite em 2016 foi de 33,62 bilhões de litros, com retração de 2,9% em relação a 2015. Minas Gerais continua sendo o maior produtor, com 8,97 bilhões de litros ou 26,7% da produção nacional. Mas entre os municípios a liderança era de Castro, no Paraná, que alcançou 255,00 milhões de litros. A comparação entre os dados da Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) e da Pesquisa Trimestral do Leite mostra 31% do leite produzido no país não passaram por inspeção sanitária.

Suínocultura

O efetivo de suínos foi de 39,95 milhões em 2016, com alta de 0,4% em relação a 2015. Paraná (17,9%) e Santa Catarina (17,2%) tinham as maiores participações no rebanho nacional de suínos e Toledo (PR) foi o município com o maior efetivo.

Piscicultura

A produção de peixes provenientes da aquicultura no país foi de 507,12 mil toneladas em 2016, com alta de 4,4% em relação a 2015. Rondônia manteve a primeira posição do ranking, com 90,64 mil toneladas (ou 17,9% da produção nacional) e alta de 7,3% em relação a 2015. Rio Preto da Eva (AM) foi novamente o principal produtor nacional, com 13,38 mil toneladas.

A principal espécie de peixes produzida no país foi a tilápia, com 239,09 mil toneladas, ou 47,1% do total da piscicultura. A produção aumentou 9,3% em relação a 2015. Já a produção de camarão (52,12 mil toneladas), também da aquicultura, teve redução de 26,1% em relação a 2015, causada pelo vírus da mancha branca, que atingiu as criações no Nordeste. O Ceará continua na liderança, respondendo por 48,8% da produção do país. Aracati (CE), o líder em camarões da aquicultura, produziu 7,6 mil toneladas, com queda de 39,5% em relação a 2015.

PARTILHAR

Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.