Circuito Boi Verde 2017 mostra a evolução da raça Nelore

Circuito Boi Verde 2017 mostra a evolução da raça Nelore

PARTILHAR
Foto Divulgação.

O Circuito Boi Verde de Julgamentos de Carcaças 2017, mostra a superioridade e evolução da raça Nelore.

O Circuito Boi Verde de Julgamentos de Carcaças 2017 fechou o ano com a avaliação de 6.015 animais em oito etapas realizadas em cinco estados do país: Espírito Santo (Colatina – 2 etapas), Goiás (Mineiros), Mato Grosso (Tangará da Serra), Mato Grosso do Sul (Bataguassu e Naviraí) e Rondônia (Vilhena e Chupinguaia).

Iniciativa da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB), para incentivar a produção eficiente e valorizar os produtores de Nelore que se destacam, o circuito de julgamentos de carcaças teve como parceiros os frigoríficos Marfrig, JBS e Frisa. A ação contou também com o apoio da DSM Tortuga, que premiou os melhores colocados em cada etapa e premiará o 1º colocado do Campeonato Melhor Lote de Carcaças do Circuito com 3 toneladas de produtos para a Nutrição Animal de Bovinos de Corte.

As avaliações das carcaças realizadas nas etapas do Circuito 2017 evidenciam a evolução da raça Nelore. Grande parte dos animais apresentaram-se jovens, pesados e com o acabamento de gordura ideal. A qualidade dos animais é evidenciada pela pequena diferença das pontuações dos primeiros colocados.

A Fazenda São Marcelo, de Juruena (MT) foi a grande vencedora do Circuito Boi Verde 2017, acumulando 11.358, 67 pontos – a propriedade foi a 3ª colocada em 2015 e em 2016. A Fazenda Santa Bárbara e Rancho Seco, de Sandra Maria Massi, de Ivinhema (MS), campeã do Circuito Boi Verde 2016, este ano ficou com o 2º lugar, totalizando 11.309,20 pontos. A 3ª colocação foi da Campanário Agropecuária, de Laguna Carapã (MS), com 11.223,15 pontos. No total, participaram 35 propriedades.

No campeonato “Melhor compra de gado”, a unidade de Bataguassu (MS) do frigorífico Marfrig, foi a vencedora. O resultado deste campeonato é apurado considerando-se o número de animais participantes da etapa e a média de pontuação alcançada pelos lotes na avaliação das carcaças.

O Marfrig Global Foods foi o frigorífico que realizou o maior número de etapas (4) e mais comprou animais Nelore avaliados pelo Circuito Boi Verde, com 2.587 cabeças. A JBS ficou no segundo lugar, com 2 etapas e 1.930 animais comprados. O Frisa realizou 2 etapas com o total de 1.498 animais.

Entre todos os animais abatidos no Circuito Boi Verde 2017, 73,5% possuíam até 2 dentes incisivos permanentes, sendo que 34,3% tinham apenas dentes de leite (0 dentes incisivos permanentes), confirmando a maioria de animais prontos para o abate ainda jovens. Em termos de peso, 90,1% dos animais tinham mais de 18@. Na avaliação de acabamento de gordura, 65,4% tinham escore mediano de gordura.

O Circuito Boi Verde 2017 encerrou-se com a etapa na unidade da Marfrig em Bataguassu (MS), onde foram abatidos 1.213 animais, sendo 562 com dentes de leite (46,3%), 959 animais com 18 a 22@ de peso (79,1%) e 881 com acabamento mediano de gordura (72,6%). A Campanário Agropecuária, de Laguna Carapã (MS), foi a vencedora da etapa.

Fonte: Assessoria de Imprensa, resumida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.