CNA e Embrapa lançam plano para recuperação ambiental

PARTILHAR
Pastagem recuperada com manejo correto
Foto: Divulgação

Pacote de soluções tecnológicas gerado no Projeto Biomas vai ser disponibilizado em plataforma ao produtor para regularização do passivo ambiental.

Ajudar na recuperação ambiental e produção das propriedades rurais e gerar renda. São os objetivos do Pravaler, um programa de regularização ambiental produtivo, lançado na tarde de quarta-feira (03/10) pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em evento via Internet. 

A iniciativa se baseia em um pacote de soluções gerado pelo Projeto Biomas para conservação, recuperação e uso econômico e sustentável de propriedades rurais nos biomas brasileiros.

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina, elogiou o nome do projeto, lembrou que o país tem 6 milhões de CARs (Cadastro Ambiental Rural) para análise e disse que o Pravaler pode ser uma ferramenta importante para acelerar a regularização das propriedades com passivo ambiental e gerar renda. “Precisamos de alternativas que tragam soluções para a efetivação do Código Florestal Brasileiro.”

Segundo o coordenador de Sustentabilidade da CNA, Nelson Ananias, o Pravaler vai oferecer uma plataforma de conhecimento técnico e científico para o produtor recompor um eventual passivo ambiental das reservas legais e APPs (Áreas de Preservação Permanente) e cumprir o Código Florestal. “O plano é trabalhar modelos de recuperação ambiental e produção e transferir a tecnologia para o produtor.” Ananias acrescenta que, com as ferramentas, o produtor pode sair de um cenário de irregularidade, certificar sua propriedade e se qualificar para receber pagamentos por serviços ambientais.

Annete Windmeisser, ministra-conselheira chefe da Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável da Embaixada da Alemanha, participou do evento e disse que seu país apoia uma iniciativa e a implantação do Código Florestal Brasileiro, especialmente o CAR. “Vejo potencial no projeto para auxiliar na recuperação de áreas nos vários biomas, lembrando que o Brasil tem o compromisso de recuperar 12 milhões de hectares pelo Acordo de Paris e, sem a participação ativa dos produtores rurais, será impossível cumprir essa meta.”

A ministra-conselheira alemã disse ainda esperar que as ações do Pravaler também ajudem a reduzir as taxas de desmatamento vistas no ano passado. “Acreditamos que o Brasil pode ser a maior potência do agro do mundo, mas, ao mesmo tempo, respeitar a legislação ambiental, melhorar a vida das pessoas que precisam e ser uma referência global para recuperação de florestas.”

Biomas

O pesquisador da Embrapa Florestas e coordenador Nacional do Projeto Biomas, Alexandre Uhlmann, destacou que o projeto identificou espécies indicadas para a recomposição ambiental, apontou o seu uso de acordo com as características da área a ser recuperada e criou um calendário de coleta das sementes dessas e modelos diferenciados de adequação de espécies ambientais com menores custos para o produtor.

Erich Gomes Schaitza, chefe da Embrapa Florestas, lembrou que o Biomas nasceu no contexto do novo Código Florestal e da necessidade da agricultura brasileira trabalhar para a construção de um mundo mais sustentável.

“Isso é impossível sem tecnologia e o Biomas relacionado a tecnologias. Agora temos o desafio de pegar todo esse conhecimento, juntá-lo ao conhecimento de outros projetos e, juntos com um CNA, criarmos condições para que a informação nele gerada chegue ao campo pra valer, mostrando que o agricultor brasileiro produz de forma sustentável. ”

Fonte: Globo Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com