Com menor excedente interno, cotações seguem em altos patamares

Com menor excedente interno, cotações seguem em altos patamares

PARTILHAR

Os preços da soja seguem em altos patamares, influenciados pelo menor excedente interno.

De acordo com colaboradores do Cepea, muitos produtores já não têm a soja para comercializar, enquanto outros dizem que o excedente é de apenas 5% no País.

Assim, os poucos produtores que têm soja disponível para venda estão capitalizados e sem interesse em negociar.

Essa posição retraída de produtores, por sua vez, está atrelada também ao início do semeio de soja no Brasil, período em que especulações quanto ao clima podem propiciar bons negócios.

Até o momento, no entanto, as chuvas têm favorecido o campo, mas alguns sojicultores consultados pelo Cepea ainda preferem aguardar mais umidade para semear, especialmente os de São Paulo, Minas Gerais e Rondônia. Entre 14 e 21 de setembro, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) cedeu 1,2%, a R$ 95,72/saca de 60 kg na sexta-feira, 21.

Quanto ao Indicador CEPEA/ESALQ Paraná registrou baixa de 1,1%, a R$ 89,55/sc de 60 kg no dia 21.

Fonte: Cepea

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com