Com pressão compradora e menor liquidez, alta nos preços perde força

Com pressão compradora e menor liquidez, alta nos preços perde força

PARTILHAR

Após as consecutivas altas nos preços na primeira quinzena de março, o movimento perdeu a força nos últimos dias, de acordo com dados do Cepea.

Em algumas regiões de São Paulo, do Paraná e de Mato Grosso do Sul, inclusive, os valores caíram. Esse enfraquecimento na cotação está atrelado à pressão compradora e à menor liquidez na maior parte das praças acompanhadas pelo Cepea.

Muitos demandantes estão com estoques confortáveis no curto prazo e, por isso, mostram pouco interesse em adquirir o milho nos atuais patamares de preços. Do lado vendedor, ainda existe a preocupação quanto ao desenvolvimento das lavouras e à oferta nos próximos meses – vale lembrar que a área da segunda safra deve cair.

Entre 16 e 23 de março, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas – SP) recuou 1,04%, fechando a R$ 41,02/sc de 60 kg na sexta-feira, 23.

Fonte: Cepea

-- conteúdo relacionado --
Boi gordo: oferta e demanda controladas De um lado, a boa condição das pastagens permite que os pecuaristas segurem os animais na fazenda e aguardem melhores negócios. De outro, os frigoríf...
Demanda fraca e quedas nos preços do suíno na gran... Nesta segunda quinzena de fevereiro o ritmo de vendas ficou ainda mais lento. Com isso, os preços do suíno cederam nos últimos sete dias. Nas granjas...

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com