Confirmado caso atípico de vaca louca em Minas Gerais

PARTILHAR
vaca leiteira pos pasto
Imagem Ilustrativa

Ainda segundo as informações divulgadas, foi apurado a suspeita de um novo caso atípico da vaca louca, desta vez no Mato Grosso; Lembrando que estes casos são comuns!

Segundo informações apuradas, auditores fiscais agropecuários identificaram comportamento suspeito durante inspeções pré-abate, iniciando a investigação. A Secretaria de Agricultura de Minas Gerais e o Ministério da Agricultura afirmaram que é um caso atípico de encefalopatia espongiforme bovina (EEB), conhecida como mal da vaca louca, doença neurológica que costuma ocorrer em animais de idade avançada.

A contraprova do exame enviada ao laboratório de referência no Canadá, sobre um caso atípico de vaca louca em um animal abatido num frigorífico de Belo Horizonte, MG, atestou resultado positivo, segundo divulgado pela revista DBO, nesta sexta-feira (03/09).

Questionado a respeito, o Mapa esquivou-se. Em comunicado pouco esclarecedor, limitou-se a dizer que “uma vez concluído o processo de investigação, os resultados serão informados”.

Nos próximos dias, a pasta deverá emitir uma nota técnica sobre a ocorrência do caso atípico. É o quarto já registrado no Brasil. O primeiro foi no Paraná, em 2010, e o mais recente havia sido registrado no Mato Grosso, em 2019.

A confirmação do primeiro caso e mesmo que o segundo venha a se confirmar, não muda o status do País para a doença. O Brasil continua na categoria de “risco insignificante para a vaca louca”. Não há risco epidemiológico na ocorrência dessa forma de manifestação da doença, que normalmente acomete animais muito velhos, acima dos 13 anos de idade.

“É uma mutação espontânea do material priônico, presente em células do cérebro, em príons anormais e descontrolados, mas sem qualquer caráter infeccioso”, explica Enrico Ortolani, professor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP.

Ainda segundo a revista DBO, ela informa que apurou a suspeita de um novo caso atípico da vaca louca, desta vez no Mato Grosso. A reportagem entrou em contato com lideranças e representantes do setor no Estado, que pediram para aguardar um comunicado oficial dos órgãos competentes.

“Tem muitos frigoríficos fora das compras hoje, ausente do mercado. Não tem uma unidade frigorífica hoje que esteja comprando boi, para você ter ideia”, relata Iglesias. Procurada, a Associação  Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) afirmou que não comentaria o assunto.

O Ministério da Agricultura (Mapa) informou que “uma vez concluído o processo em investigação, os resultados serão informados”. “Casos em investigação são corriqueiros dentro dos procedimentos de vigilância estabelecidos e medidas preventivas são adotadas imediatamente para garantir o controle sanitário”, garantiu a pasta, em nota.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com