Coreia do Sul habilita mais nove estabelecimentos brasileiros de exportação de carnes

Coreia do Sul habilita mais nove estabelecimentos brasileiros de exportação de carnes

PARTILHAR
Carne com selo de qualidade Nelore 3
Foto Divulgação

Decisão sucedeu missão técnica realizada no Brasil por sul coreanos em outubro, o mercado de exportação tem sustentando o preço da arroba para o pecuarista.

A Agência de Quarentena Animal e Vegetal da Coreia do Sul (APQA) anunciou na quarta-feira (27) a habilitação de mais nove estabelecimentos brasileiros para exportar carnes para seu mercado. Esses novos estabelecimentos habilitados já haviam cumprido com a etapa anterior, de autorização junto ao Ministério da Segurança dos Alimentos e Medicamentos (MFDS) daquele país. Dessa maneira, estão prontas para iniciar as exportações de carnes para o país.

As habilitações foram resultado de missão de auditoria realizada por autoridades sul-coreanas, em outubro do ano passado. Esses estabelecimentos autorizados se somam a quatro que já possuíam permissão para exportar ao país asiático. Das nove plantas habilitadas agora, cinco são de carne suína e quatro de aves.

A Coreia do Sul importa cerca de 1,5 bilhão de dólares por ano em carne suína. Levando em consideração a fatia de 9% do mercado mundial do produto ocupada pelo Brasil, é estimado o potencial do mercado sul-coreano em 189 milhões de dólares com as novas plantas. No que se refere à carne de frango, o Brasil já ocupa uma posição privilegiada, respondendo por 85% das importações da Coreia do Sul. O valor das vendas brasileiras de carne de frango in natura para o país asiático chegou a 169 milhões de dólares em 2018.

Os serviços sanitários da Coreia do Sul são conhecidos por estarem entre os mais rigorosos do mundo. A habilitação de novas plantas reitera a demonstração de confiança das autoridades do país asiático na certificação brasileira e reforça o posicionamento do Brasil no exigente e lucrativo mercado sul-coreano.

Fonte: Mapa

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com